A Dama Sombria

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Ter Nov 15, 2016 1:21 am



Em uma enorme escola, localizada afastada de uma grande cidade, a noite já havia caído.

Nos corredores, uma garota corria desesperadamente.

- Não... Não... Socorro!!

Ela corria o mais rápido possível, enquanto olhava para trás. Até que deu de cara com uma parede.

- Não tem mais pra onde fugir, Caroline...

Caroline olhou para trás, assustada. Uma outra garota, vinha em sua direção segurando um machado.

- Raquel... O que deu em você... O que aconteceu...? Isso é alguma brincadeira?

Raquel riu.

- Brincadeira?! Acha que eu estou brincando?

Raquel sorriu para Caroline, que continuava ofegante.

- Vamos ver se eu estou brincando depois dessa... – Disse Raquel.

Raquel se aproximou lentamente de Caroline. Em seguida, ergueu o machado para o alto.

- Eu não sou Raquel... Eu sou A Dama Sombria!

O machado desceu com força na cabeça de Caroline. O sangue voou por toda a parede.



Alguns dias se passaram após esse desastre. Na delegacia, um detetive estava sentado em sua cadeira, observando alguns papeis.

- Parece que mais um criminoso foi preso hoje... Isso é bom!

Um policial entrou em sua sala.

- Trevor? Eu preciso falar com você!

Trevor jogou o papel em sua mesa.

- Pois não, David? É algum trabalho?

David coçou sua cabeça.

- Eu sei que você já está prestes a se aposentar, mas... Será que pode cuidar de mais um caso envolvendo assassinato?

Trevor riu.

- Amigo, eu tenho 53 anos. Ainda tenho lenha pra queimar.
- Eu sei, mas... Esse caso é muito estranho.

Trevor cruzou os braços e ouviu atentamente.

- Você conhece o colégio Raio de Esperança, não conhece?

Trevor pensou.

- Aquela construção enorme no final da cidade? Alunos da região toda vem estudar lá, não vem?
- Exato... E alguns dias atrás, houve um caso estranho... Uma aluna, aparentemente enlouqueceu e matou a sua amiga com um machado.

Trevor se assustou.

- Um machado?!
- Sim, mas não é só isso... A assassina apareceu morta no dia seguinte com uma facada em seu peito.
- Então foram duas mortes?
- Sim... E eu conversei com um dos professores da escola. Eles precisam muito de ajuda. O colégio não pode fechar, os estudantes precisam estar seguros, e os ensinos tem que continuar. Mas todos estão com medo agora.

David olhou fixamente para Trevor.

- Trevor... Você terá que trabalhar disfarçado.

Trevor se espantou.

- Disfarçado? Como assim?!
- Você vai fingir ser professor substituto da Classe D, a classe onde a vítima estudava.
- Professor? Mas eu não sei se posso ensinar nada!
- Entende de história?

Trevor pensou.

- Mais ou menos...
- Vai servir. Nós combinamos com o professor da classe, e ele aceitou. Mas você não pode deixar nenhum aluno ou funcionário descobrir que você é um detetive infiltrado, certo?

Trevor acenou positivamente.

- Isso vale a minha aposentadoria?
- Vale.
- Tudo bem... Eu aceito.

David sorriu.

- Obrigado, Trevor.
- Mas eu quero um aumento.
- Francamente...
- Ora, se é um caso que você julga tão importante, acho que eu mereço, não?

David respirou fundo.

- Eu vou conversar com os superiores.
- Assim é que eu gosto! – Disse Trevor, rindo.





Na manhã seguinte, Trevor parou em frente à uma grande escola. Tão grande que parecia um hotel ou até mesmo um resort de férias.

- Uau... Esse lugar é enorme... - Disse Trevor.

Trevor observou seu relógio. Eram quase 7:00 horas. Em seguida, pegou seu celular e fez uma ligação para David.

- David, eu cheguei. O que devo fazer?

David parecia sonolento do outro lado da linha.

- Entre no prédio e procure pela Classe D no primeiro andar. A sua classe tem 10 alunos... Bem, eram 11, mas a Caroline foi assassinada...

Trevor pensou.

- Os alunos devem estar traumatizados...
- Não tenho certeza. Já faz quase uma semana. Ainda não sabemos se a assassina, Raquel, foi morta por algum outro estudante. Fique de olhos abertos.

Trevor se assustou.

- Então... Até mesmo algum aluno da minha classe pode ser assassino?
- Pode. Fique atento.

Trevor acenou positivamente.

- Entendi.

Trevor desligou e caminhou até a entrada da escola. Após percorrer alguns corredores, encontrou a diretoria.

- Com licença... - Disse Trevor.

Um homem, aparentemente da mesma idade de Trevor se aproximou.

- Ah, você deve ser o professor substituto da Classe D. Meu nome é Ezequiel, eu sou diretor da escola.
- Obrigado! Avisaram que eu viria, né?
- Sim, o professor atual disse que precisava tirar um tempo para cuidar de assuntos pessoais. Ele mesmo tratou de te indicar.

Trevor riu.

- Acho melhor eu fazer um bom trabalho então.
- Também conto com isso.

Trevor pensou.

- Então... Quando eu começo?

Ezequiel olhou em seu relógio.

- Na verdade, você está 5 minutos atrasado.

Trevor se assustou.

- O... Onde é a sala?
- Primeiro andar, segunda porta da direita.

Trevor agradeceu e saiu correndo.

- Que azar... Chegar atrasado logo no primeiro dia... Espero que os alunos não tirem sarro de mim.

Enquanto corria pelos corredores, Trevor notou que a escola parecia maior ainda por dentro. Haviam várias salas e escadarias que levavam para outros andares.

- “Uau... Realmente essa escola é espetacular... Mas eu estou aqui para outro motivo... Resolver um assassinato.”

Após pensar nisso, Trevor engoliu em seco.

- Mas a questão é... Eu vou saber ensinar os alunos?

Em frente à Trevor, estava uma porta com uma placa que dizia “Classe D”.



CAPÍTULO 1 - BEM-VINDO AO RAIO DE ESPERANÇA
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Ter Nov 15, 2016 2:28 am


DIA 01

Trevor abriu a porta. A sala de aula era um ambiente totalmente agradável. Todos os 10 alunos estavam presentes e apenas seguindo Trevor com os olhos.

- Bom... Bom dia, alunos... Eu... Eu me chamo Trevor, tenho 53 anos e sou professor substituto.

Um dos alunos riu.

- Substituto... Quer dizer que podemos fazer o que quisermos até o professor original voltar?

Trevor se virou para aquele aluno.

- Qual o seu nome?
- William.
- Não, nada disso, William... Eu vou ser sério com vocês. Mas primeiro, vamos para as apresentações. Por ordem alfabética, me digam seus nomes e o que gostam de fazer.

Houve um silêncio, até que o primeiro se manifestou.

- Bem... Meu nome é Adam. Sou apenas um estudante qualquer que gosta principalmente de jogar futebol. Namorado da Leona aqui.

A garota em questão se virou.

- Adam! Não precisa falar isso sempre!
- Desculpe!

A próxima a se apresentar foi uma menina.

- Meu nome é Charlotte. Vim para essa escola porque meus pais julgaram ser o melhor para o meu futuro.
- Legal! - Disse Trevor. - O seu nome se destaca um pouco.
- Sim, é descendente de francês.

O próximo a se apresentar foi um menino que até então estava debruçado na mesa.

- Meu nome é Edward, e... É só isso.
- Como assim só isso? - Perguntou Trevor.
- Ué, eu sou um aluno... E o que mais?
- E por que está debruçado na mesa? Levante-se!

Edward levantou a cabeça. Havia uma expressão de sono em seu rosto.

Trevor resolveu deixar de lado. O próximo a se apresentar foi um garoto que parecia meio apreensivo.

- Eu... Eu me chamo Jean.
- Algum problema, Jean? - Perguntou Trevor.
- Não, é que... Esses últimos dias tem sido um pouco pesados pra mim na escola.

Trevor resolveu deixar de lado o assunto do assassinato. Parece que aquilo estava incomodando Jean. A próxima a se apresentar foi Leona.

- Bem, o Adam ali já me apresentou. Eu me chamo Leona.
- Sim, é minha namorada. - Repetiu Adam.
- Cala a boca! - Disse Leona, empurrando Adam.
- Ei, parem com isso! - Disse Trevor.

A próxima a se apresentar foi uma garota que parecia bem nova.

- Meu nome é Melissa. Sou considerada a mais divertida da classe. E melhor amiga da Charlotte.

Charlotte riu.

- Verdade! Nos conhecemos desde o começo dos estudos. – Disse Charlotte.
- Isso é bom! - Disse Trevor, rindo - Pessoas animadas tem o poder de alegrar o ambiente.

Dando sequência, um garoto que estava lendo um livro, o fechou e se apresentou.

- Meu nome é Nolan. Eu passo a maior parte do tempo lendo. Gosto muito de livros.
- Isso é ótimo! - Disse Trevor.

Em sequência, um garoto com um ar sério se apresentou.

- Eu me chamo Peter. Venho para essa escola porque ouvi muitas coisas boas a respeito.
- Sim, é uma escola muito conhecida. - Disse Trevor.
- Mas os eventos recentes me deixam um pouco preocupados... A segurança aqui parece muito baixa. Eu tenho medo que logo a reputação vai cair bastante.

Charlotte se virou para Peter.

- Como assim, Peter? Duas estudantes morreram e você se preocupa com a reputação da escola?
- Eu não quero me formar em um prédio conhecido por um massacre. – Respondeu Peter.
- Não vamos falar sobre isso no momento, certo? - Disse Trevor.

Peter cruzou os braços. A próxima a se apresentar foi uma garota que parecia bem fria.

- Meu nome é Scarlett.
- Só isso? - Perguntou Trevor - O que gosta de fazer?
- Nada demais. Só frequentar as aulas como qualquer estudante.

Trevor sentiu que Scarlett não queria conversa. A apresentação terminou com um garoto sentado na última carteira.

- Meu nome é William. Eu venho para essa escola porque... Meus pais me jogaram aqui.
- Te jogaram? - Perguntou Trevor.
- Sim... Meu negócio são jogos, quadrinhos e esportes... Estudar não é muito minha praia, mas sem isso eu não vou ter futuro.

Trevor riu.

- Faz bem em vir... Então... Tirando aquela garota em questão... Estão todos presentes?
Nolan novamente fechou o livro.
- Não temos escolha. Moramos aqui.

Trevor se espantou.

- Ãh?
- Você não sabe como essa escola funciona? - Perguntou Adam - O prédio é como se fosse uma casa para os estudantes. Cada um possui seu próprio quarto. Nós passamos o ano todo aqui tirando as férias.

Foi então que Trevor se tocou. O prédio da escola tinha de tudo, quadras de esporte, refeitórios, bibliotecas e até um jardim para os estudantes passarem o tempo.

- Ah, sim... Então vocês passam todo o tempo nesse prédio?
- Sim, mas os professores não. - Respondeu Leona.
- Basicamente, esse prédio tem quartos para todos os estudantes, enquanto os professores ficam por aqui apenas no horário de trabalho. – Respondeu Scarlett.

Trevor acenou positivamente.

- Então... Vamos começar a aula de hoje. Sobre o que estavam falando?
- Independência do Brasil. - Respondeu Nolan.
- Estávamos lendo sobre Dom Pedro. – Acrescentou Adam.

Trevor pegou um livro de história e abriu.

- Ok, vamos lá. Se eu precisar de ajuda, alguém me avise, Ok?

Melissa riu.

- O professor pedir ajuda pro aluno. Haha.
- Ei, eu acabei de chegar! – Justificou Trevor.

Nolan ergueu os olhos do livro.

- Eu estou aqui se precisar, Professor Trevor.
- Obrigado, Nolan! Já vi que é bom aluno.
- Puxa saco... – Comentou Edward, que novamente se debruçou na mesa.

Trevor procurou o trecho do livro onde o assunto Independência do Brasil era comentado.

- Ok, vamos começar.

Porém, outra coisa estava em sua mente...

- “Eu tenho aqui na minha frente 10 alunos... Eram 11 até semana passada. Um deles foi assassinado e o próprio assassino também morreu... Será possível que tem um criminoso entre eles? Eu não gosto de pensar nisso...
- Algum problema, professor? – Perguntou Charlotte.
- Não... Vamos começar.



CAPÍTULO 2 - A PRIMEIRA LIÇÃO
FIM


__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Ter Nov 15, 2016 10:01 pm

A tarde caía e a sala de aula de Trevor já estava vazia enquanto ele corrigia algumas provas em sua mesa, quando o diretor entrou.

- Olá, Trevor.
- Ah, olá... Ezequiel, né?

Ezequiel acenou positivamente e entrou.

- Você pode corrigir essas provas em casa. Já vai escurecer.
- Ah sim, obrigado.

Trevor pegou a papelada e saiu da sala de aula, saindo da escola em seguida.

- Certo... Correu tudo bem hoje. Eu não desconfiei de ninguém ainda, e ninguém desconfiou de mim. Hora de ir pra casa e encerrar o dia.

Foi o que Trevor fez. Entrou em seu carro e voltou pra casa.



DIA 02

Dessa vez, Trevor chegou na sala de aula às 7:00 em ponto. Os alunos chegavam um por um, sendo Nolan o primeiro.

- Bom dia, Nolan! - Disse Trevor.
- Bom dia, Professor...

Nolan se sentou. Os outros foram chegando, até que a sala de aula se encheu novamente com os 10 estudantes.

- Ei, vocês acham que está tudo bem agora...? - Perguntou Jean.
- Não seja tão paranoico, Jean... - Disse Leona.

Trevor se interessou no assunto.

- Do que estão falando?

Jean se assustou.

- De... De nada...
- Dos eventos recentes. - Contou Leona.

Trevor respirou fundo. Talvez era uma boa hora pra tocar no assunto.

- Ah sim, a Caroline, não é...?
- Sim... - Disse Adam - Uma de nossas colegas de sala.

Trevor pensou.

- E quanto à outra garota?
- Ela era da sala B. - Disse Nolan.

Naquele instante, Peter respirou fundo.

- Algum problema, Peter? - Perguntou Trevor.
- Pra quê falar sobre essa besteira toda?

Todos olharam para Peter.

- Besteira?! - Gritou William - Duas garotas morreram!
- Você não tem coração? - Perguntou Charlotte.

Peter se virou para Charlotte.

- Elas morreram. E daí? Ficar comentando sobre isso não vai trazê-las de volta.

Scarlett cruzou os braços.

- Infelizmente parece que algumas pessoas não se importam com a vida de outros... Esse deve ser o seu caso, Peter.
- Tanto faz... Cada um colhe o que planta. – Respondeu Peter.
- Pois você deve ter sido colhido de uma safra estragada, Peter! – Disse Melissa.

A classe riu, mas Trevor interrompeu.

- Pessoal, chega! Vamos falar disso outra hora, tudo bem?

Adam concordou.

- É melhor... Tem gente aqui que não se importa nem um pouco com a vida alheia.

Trevor abriu o livro.

- Onde estávamos?
- Página 162 - Respondeu Nolan.

Trevor foi até a página e continuou lendo.



Algum tempo passou, quando o sinal do intervalo tocou.

- Estão dispensados!

O grupo todo se levantou e saiu da sala.

- Vejamos... Eu estou aprendendo mais sobre meus atuais alunos... Acho que é hora de corrigir algumas provas.

Trevor começou a corrigir as provas. Como ele já esperava, Nolan tirava as notas mais altas. Por outro lado, William parecia ter dificuldade em algumas matérias.

- Hehe... Nenhuma surpresa aqui... Nolan tirou 10 e William 6. Mais sorte na próxima, William.

De repente, algo chamou a atenção de Trevor.

- O que foi isso? Parecem gritos vindo lá de fora!

William se levantou correndo e desceu as escadas para o primeiro andar. Lá embaixo, ele encontrou o pátio, onde uma cena o deixou totalmente horrorizado.

- Não... Não pode ser... Leona?!




Leona estava parada segurando uma faca. Suas roupas ensanguentadas. Em sua frente haviam três estudantes caídos, aparentemente todos mortos. Um deles era...

- Adam... - Disse Trevor - Você... Você o matou?!

Leona se virou para Trevor.

- Eu... Eu não sei o que deu em mim... Ele me irritou... Essas outras tentaram me parar, e eu fiquei irritada com elas também.

Trevor não entendia.

- Irritada?! Vocês os matou!!

Leona segurou sua faca com força.

- Eu sei... Mas agora não há mais nada que eu possa fazer.

Trevor não entendia. Leona parecia estar... Possuída.

- Leona... Acalme-se... Venha comigo...

Porém, naquele momento... Leona colocou a faca na altura de seu pescoço.

- Tarde demais, Trevor!

Leona passou a faca com força em seu pescoço. Um jato de sangue voou e ela caiu de cara no chão. Trevor cobriu sua boca. Alguns estudantes que observavam de longe não acreditavam no que viam.

- Le... Leona... - Disse Trevor.

O diretor da escola chegou correndo.

- Trevor?! O que aconteceu?

Trevor estava ajoelhado, imóvel.

- A Leona... Ela matou o Adam, e mais dois estudantes... E depois se suicidou...

O diretor Ezequiel cobriu a cabeça.

- Meu Deus! Outra vez!!

Ezequiel andava de um lado para o outro confuso. Em seguida, se virou para os alunos que observavam a cena.

- Rápido, todos vocês voltem para seus quartos! A aula está cancelada! Não saiam de lá por dois dias!

Os alunos obedeceram, assustados. Trevor estava pensativo.

- Outro assassinato... E agora um suicídio... Será possível que Leona era a criminosa desde o começo...? Mas não faz sentido... Meu Deus, o que está acontecendo nessa escola?!

O diretor se aproximou de Trevor.

- Trevor, está dispensado também.

Trevor olhou para Ezequiel.

- E quanto ao resto da minha classe?
- Não se preocupe. Eu  dei a ordem de recolher por dois dias. Isso vale para a escola toda, já que vários alunos presenciaram a cena.

Trevor se levantou. Após observar a cena uma última vez, se retirou do pátio da escola e caminhou até o seu carro. Sua cabeça estava bem mais pesada do que o costume.



CAPÍTULO 3 - O PRIMEIRO MASSACRE
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Qua Nov 16, 2016 12:16 am

DIA 04

Dois dias depois do desastre que resultou na morte de Leona e Adam, a sala de Trevor estava agora com 8 estudantes. Todos já estavam reunidos e a aula estava prestes a começar.

As reações eram diferentes Scarlett, William, Melissa e Charlotte pareciam pensativos, Nolan continuava com seu livro, Edward debruçado sobre a mesa, e Peter parecia normal. Jean, por outro lado estava visivelmente nervoso.

- Pessoal... Antes de começar a aula, eu queria falar com vocês.

Todos se viraram para Trevor.

- Fa... Falar? - Perguntou Jean.
- É sobre o que aconteceu anteontem, né? - Perguntou Scarlett.

Trevor bateu as mãos na mesa.

- Nós começamos como uma sala de 10 alunos... E agora são 8.
- Sim, isso dá pra notar... - Disse Peter.

Trevor se sentou.

- Vocês no momento são meus estudantes... E meus amigos também. Eu não quero que nada de mal aconteça com vocês.

William se irritou.

- Isso não é normal... Não pode ser... A Leona jamais faria aquilo!! Ela matou o próprio namorado e outras duas alunas só porque estavam ao redor!
- Ela parecia alterada... Era sempre tão gentil... - Comentou Melissa.
- Se... Será que isso vai continuar? - Perguntou Jean.
- Acalme-se, Jean... – Disse Charlotte – Entrar em pânico não ajuda em nada!

Ao ouvir aquilo, Trevor bateu novamente a mão na mesa.

- Não! Eu não vou deixar que isso continue!
- Mas o que você pode fazer? - Perguntou Edward - Aconteceu quando menos esperávamos!

Trevor apontou para Edward.

- Esse é o problema... Baixar a guarda. Vocês tem que estar sempre atentos!

O grupo todo parecia não entender.

- E o que faremos? Vamos ficar toda hora vigiando todos os lados? - Perguntou William.

Trevor balançou a cabeça.

- Eu não sei... Por enquanto vamos fazer a lição, Ok?

Trevor abriu o livro de história e deu sequência às aulas. Tudo correu bem até intervalo.


Quando todos os alunos saíram da sala, Trevor julgou que o melhor a se fazer era sair para passear no campus. Mas no momento em que saía, foi interrompido por Ezequiel.

- Trevor, eu tenho algo para te avisar.
- Ãh? Pois não.
- Hoje é dia dos alunos da Sala D terem extraclasse às 20:00. Tem como você vir?

Trevor pensou.

- Claro!
- Ótimo! A propósito, o calendário dos dias de extraclasse da sala D está na sua gaveta.
- Obrigado, eu vou sair para explorar o campus. – Disse Trevor, empolgado.

Trevor saiu da sala de aula e foi até o pátio. Haviam vários lugares que ele podia ir, mas o jardim foi o que mais chamou a atenção. Lá ele encontrou Nolan, como sempre sentado em um banco lendo um livro.

- Ei, Nolan. - Disse Trevor.

Nolan se virou para Trevor.




- Ah, oi Trevor...
- O que está lendo?
- Um livro sobre ficção científica. Gosto desse tema.

Trevor riu.

- É um ótimo tema...

Nolan fechou o livro.

- Trevor... Sobre o que está acontecendo nessa escola...

Trevor se espantou com a facilidade que Nolan tocou no assunto.

- O que tem? - Perguntou Trevor.
- Você já ouviu falar sobre "A Dama Sombria"?

Trevor tentou se lembrar. Não era um nome difícil de se imaginar.

- Eu não consigo pensar em nada agora...
- É uma lenda que começou algumas semanas atrás nessa escola... Dizem que esse prédio é amaldiçoado.

Trevor se espantou.

- Amaldiçoado?
- Sim, pelo espírito de uma antiga aluna que faleceu no dia da formatura. Alguns dizem que o desejo dela de se formar era tão grande que ela se recusou a aceitar a morte.

Trevor cruzou os braços.

- História bastante clichê, não?
- Mas aí vem a parte interessante... Dizem que se for despertada, A Dama Sombria pode tomar o corpo de estudantes e fazer com que cometam assassinatos. Assim ninguém mais pode se formar.

Trevor riu.

- E quem acredita nisso?

Nolan novamente abriu seu livro.

- Eu não sei... Eu sou só um estudante, não sei o quão verídica é essa história.

Trevor pensou.

- Bem... Se tem mesmo algum espírito tomando conta dos alunos... Nós vamos descobrir cedo ou tarde.


Durante o retorno à classe, os estudantes e Trevor voltaram aos seus lugares.

- Pessoal, eu corrigi as provas de anteontem. Aqui estão.

Trevor entregou prova por prova. William reclamou.

- Qual é? Eu estudei o máximo que pude!

Jean pegou sua prova.

- Que droga... Mais um 7 pra minha coleção. Será que esse é o meu limite?

Scarlett pegou sua prova.

- Hum... Nada mal.

Melissa e Nolan foram os próximos.

- Oba!! Estou melhorando! Logo serei a rainha da classe! – Gritou Melissa animada.
- Obrigado, professor... - Disse Nolan, já acostumado com seu 10.

As provas de Charlotte e Peter foram as próximas.

- Ótimo, esperava até menos... - Disse Charlotte.
- Dentro da média... Tudo bem. - Disse Peter.

A última prova era a de Edward, que estava cochilando na carteira.

- Edward!! - Gritou Trevor.

Edward acordou assustado.

- Ãh?! O quê?!
- Sua prova! – Disse Trevor, segurando a folha.
- Ah...

Edward pegou sua prova. Trevor se virou para William.

- William, como o Edward tira notas maiores que as suas? – Perguntou Trevor.

Alguns alunos riram.

- Eu não sei... Talvez ele trapaceie? - Perguntou William.
- Ei, fique quieto! - Disse Edward.
- Hehe... Pega ele, Edward! - Gritou Melissa, rindo.

Edward ameaçou se levantar da carteira, mas Trevor interrompeu.

- Pessoal... Vocês podem voltar para seus quartos. A extraclasse começa às 20:00, Ok?

Todos acenaram positivamente e saíram.


CAPÍTULO 4 – A DAMA SOMBRIA
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por infernosword em Qua Nov 16, 2016 11:08 am

Muito bom Ale! A boa fórmula das fics de exclusão que nunca falham! No aguardo do próximo episódio.
avatar
infernosword
Rank 110 - Street Fighter IV
Rank 110 - Street Fighter IV

Mensagens : 6135
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 26
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Qua Nov 16, 2016 11:38 am

infernosword escreveu:Muito bom Ale! A boa fórmula das fics de exclusão que nunca falham! No aguardo do próximo episódio.

Obrigado, Inf! Very Happy

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Qua Nov 16, 2016 8:59 pm

NOITE 04

A lua já estava alta no céu, mas a classe de Trevor continuava estudando.

- Muito bem, pessoal... Vamos fazer uma pausa de meia hora. Depois completamos a tarefa de hoje e podemos ir embora, tudo bem?

O grupo concordou e saiu da sala. Trevor arrumou alguns papeis e debruçou na mesa.

- E agora... O que eu faço? Essa escola tem um clima muito pesado...

Seu celular tocou.

- Alô?

Era David, o policial que o mandou na missão. Trevor atendeu em voz baixa.

- Trevor? Onde está?
- Estou na escola. Extraclasse.
- Ah, sim... Eu fiquei sabendo do massacre de dois dias atrás...

Trevor respirou fundo.

- Aquilo foi muito inesperado, David... Eu não sei o que dizer.
- Eu entendo... Tome cuidado, Trevor. Ainda não sabemos ao certo com o que estamos lidando.
- Obrigado, David. Qualquer coisa eu ligo de volta. Pode ligar pra mim quando quiser também.
- Certo. Tenha uma boa noite.

David desligou. Trevor se levantou e foi até o refeitório, sentando-se em uma mesa e se debruçando. Os barulhos noturnos tomavam conta do lugar.

- Eu preciso pensar melhor no que fazer... Não posso deixar que...

No entanto, algo chamou sua atenção. Atrás dele havia uma porta que levava para o banheiro masculino. De lá, uma voz ecoou. E era uma voz conhecida.

- Socorro!!

Trevor se levantou assustado.

- William?!

Trevor correu até o banheiro e abriu a porta.

- William, você está aí?

Trevor observou o corredor onde haviam as portas que levavam aos sanitários. Mas o que o deixou aterrorizado foi o que estava no final do corredor.

- Meu... Meu Deus!!




William estava com uma das mãos toda ensanguentada. Havia sangue também em sua roupa e parte do seu rosto.

- Trevor... Me ajude...

Trevor estava em choque.

- Quem... Quem fez isso?

William estava ofegante.

- Quem fez isso?! Foi a doida da Melissa! Ela me chamou aqui... Dizendo que queria me mostrar uma coisa... E tentou me apunhalar... Eu desviei dos golpes, mas fiz a besteira de bloquear um deles com minha mão. Rápido, estou sangrando muito!

Trevor estava desesperado.

- Aguente firme! Eu já volto!

Trevor correu de volta para o refeitório e pegou o caminho para a enfermaria. Lá, encontrou o equipamento necessário para a mão de William.

- Pronto, isso deve dar.

Trevor levou os panos e frascos de remédio de volta para o banheiro em questão de segundos. William continuava na mesma posição.

- Rápido, me dê sua mão! - Gritou Trevor!

William estendeu sua mão. Trevor fez um atendimento de primeiros-socorros básico usando o que conseguiu na enfermaria. Em menos de um minuto, a mão de William estava devidamente enfaixada.

- O... Obrigado... - Disse William aliviado.
- Tome isso. Vai aliviar a dor.

Trevor entregou um comprimido para William. William foi até o bebedouro e conseguiu água para tomá-lo.

- Mas agora... - Disse Trevor - O mais importante... Você disse que a Melissa fez isso com você?

William acenou positivamente enquanto limpava a boca.

- Ela tinha um punhal. Eu não sei onde diabos ela conseguiu aquilo, mas...

Trevor interrompeu.

- Pra onde ela foi?
- Eu não sei. Saiu correndo do banheiro quando eu estava debilitado.

Trevor respirou fundo.

- Vamos procurá-la!
- Certo!

Os dois caminharam pelo pátio do campus.

- Melissa!! - Gritou Trevor.
- Onde você está?! - Gritou William.

No pátio, o resto dos alunos que aproveitava o intervalo ouviu a confusão. Como aquele era o dia e horário da extraclasse da sala D, apenas o grupo de Trevor estava no local.

- O que aconteceu com o William? - Perguntou Jean assustado.
- Ele foi atacado?! - Perguntou Scarlett.

William acenou positivamente. Trevor respondeu.

- A Melissa fez isso.

Charlotte entrou em pânico.

- A Melissa?! Mas... Ela é minha melhor amiga... Não, eu não acredito nisso!!

Charlotte colocou as mãos na cabeça.

- Calma, ainda temos que encontrá-la! - Disse Trevor.
- Já tentaram o ginásio? - Perguntou Peter.
- Ainda não. - Respondeu William.

Todos juntos foram até o ginásio. Mas não havia ninguém lá.

- Droga... Ela não pode fugir! - Disse Trevor.
- Além do ginásio temos o jardim e a biblioteca... - Disse Scarlett.
- Vamos primeiro pra biblioteca. - Disse Edward.

Concordando com Edward, todos correram para a biblioteca.

- Melissa, você está aí?! - Gritou Trevor abrindo a porta.

De repente...

- Não... Não!! - Gritou Charlotte.

Melissa estava caída no chão. Havia muito sangue ao seu redor, e lágrimas em seus olhos. O punhal que William se referiu estava em suas mãos.

- Melissa! - Gritou Trevor.

Trevor se aproximou de Melissa e pegou em suas mãos.




Mas já era tarde. Ela estava morta. Charlotte entrou em desespero.

- Nãoo!! Minha melhor amiga!!

Charlotte gritou.

- Nãããoooo!!

Os gritos de Charlotte ecoavam pela biblioteca e machucavam a alma de todos ao redor.

- Eu... Eu vou avisar o diretor... - Disse Trevor.

Charlotte avançou em William e o pegou pelos ombros.

- Foi você, não foi?! Você matou ela!!

William se assustou.

- Ei, calma!! Eu não fiz nada!! Ela me atacou!
- Mentiroso!! Mentiroso!!

Charlotte chorava enquanto acusava William. Edward se aproximou.

- Charlotte... Acalme-se.
- Tirar conclusões assim não resolve nada. - Disse Scarlet.
- Nós não sabemos o que aconteceu! - Disse Nolan.

Jean cobriu a boca.

- Mais uma morte... Isso... Isso está começando a sair de controle...

Por outro lado, Peter cruzou os braços.

- Tsc... Que coisa vergonhosa...

O grupo se virou para ele.

- Vergonhosa... Como assim?! - Perguntou Nolan espantado.
- Outra vítima nessa escola... Logo a reputação desse lugar vai cair muito.

Charlotte se virou espantada para Peter.

- Reputação... É com isso que você está preocupado?
- Parece que o pessoal daqui só sabe morrer nos últimos dias. E além do mais, essa garota era muito alegre... Alvo fácil. - Respondeu Peter.

William, mesmo ferido, se irritou com Peter.

- Seu monstro... Você não se importa com o que está acontecendo! Só quer saber da própria vida!!
- E eu deveria me importar? Isso aqui virou um jogo... Vai sobreviver o mais forte.

Todos ficaram horrorizados com o que Peter disse, mas resolveram ignorar.

- Eu vou pra diretoria. Vamos, deixem o corpo dela aqui. Não mexam em nada.

O grupo saiu da biblioteca. Mais uma aluna deixava o grupo de Trevor.




CAPÍTULO 5 – DISTRAÇÃO MORTAL
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por infernosword em Qua Nov 16, 2016 9:07 pm

Tá sanguinário hoje, hein Alexandre? xD
avatar
infernosword
Rank 110 - Street Fighter IV
Rank 110 - Street Fighter IV

Mensagens : 6135
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 26
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Qua Nov 16, 2016 9:48 pm

infernosword escreveu:Tá sanguinário hoje, hein Alexandre? xD

Haha.

Essa história tá escrita faz mais de um mês já, eu só tô postando aqui. xD

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Qui Nov 17, 2016 2:34 am

Após comunicar o diretor, Trevor se preparava novamente para voltar pra casa. Mais e mais dúvidas surgiam em sua cabeça.

- Outra vítima... Ou melhor foram duas... Melissa tentou matar William, mas acabou sendo morta. Eu não acho que William foi o culpado, sua mão estava ferida demais, ele sentia muita dor. E ela morreu na biblioteca... O que pode ter acontecido?

No momento em que se preparava para sair do campus e voltar para sua casa, Trevor ouviu uma voz.

- Trevor... Espere!!

Era Charlotte, que até então foi quem mais sofreu com a morte de Melissa.

- Charlotte...
- Trevor, eu...

Trevor baixou sua cabeça.

- Eu sei... Melissa significava muito pra você, não é?

Charlotte começou a lacrimejar de novo.

- Ela... Ela era minha companheira de escola... Já fazia 3 anos... E... E...

Charlotte não se conteve e abraçou Trevor.




- Tudo bem, Charlotte... - Disse Trevor - Eu estou aqui.
- Eu vou sentir muita falta dela, Trevor!! Muita falta!! Eu não sei se vou aguentar!!

Trevor abraçou Charlotte com força.

- Vai sim!! Você vai ver, nós vamos descobrir o que está acontecendo nessa escola.

Charlotte respirou fundo.

- O Nolan estava me falando da lenda da Dama Sombria, mas...

Trevor negou com a cabeça.

- Isso não existe! Eu posso te garantir!
- Mas você é só um professor...

Isso não era verdade. Trevor era um detetive. Mas ele não podia contar.

- Eu juro que esse não é o caso, Charlotte. Tem mais alguma coisa acontecendo nessa escola. E mesmo sendo um professor, eu farei de tudo para descobrir.

Charlotte pensou.

- Mas como...?
- Eu vou começar a investigar essas mortes. Vou entrar em contato com a polícia para ver o que descubro.

Charlotte fechou os olhos e tentou parar de chorar.

- Eu confio em você, Trevor.
- Obrigado, Charlotte.

Os dois encerraram o abraço.

- Tenha uma boa noite. E tome cuidado. - Disse Trevor.
- Obrigada... Você também...






DIA 07


Trevor novamente iniciava um dia de aula com a classe, que agora continha 7 alunos.

- Pessoal, nós vamos...

Naquele instante, o diretor abriu a porta.

- Trevor, posso falar com você um instante?
- Ãh? Claro, Ezequiel... Pessoal, continuem com o trabalho até eu voltar, tudo bem?

Jean já entrou em pânico.

- O que pode ter acontecido?
- Depois de tudo que passamos... Qualquer coisa. - Respondeu Nolan.
- Se for mais uma morte eu não digo nada. - Disse Peter.
- Cale a boca, Peter! - Disse Edward.

William socou seus punhos, mesmo estando com uma das mãos machucadas.

- Peter... Eu juro que algum dia eu ainda vou... Grr...

O diretor levou Trevor até sua sala.

- Trevor... Tivemos mais duas mortes.

Trevor se espantou.

- O... O quê?
- Dois alunos da Classe F do terceiro andar foram encontrados mortos. Um deles enforcado na própria sala de aula, e o outro parece que teve seu rosto destruído com um martelo.
Trevor colocou as mãos em sua cabeça.

- Meu Deus... Quando isso vai parar?
- Trevor... Eu posso te pedir uma coisa?

Trevor respirou fundo.

- O que é?
- Não fale nada para a sua classe, tudo bem? As classes nessa escola não conversam muito entre si além dos intervalos, e combinamos que o assunto morreria por aqui. A sua classe sofreu muito nesses dias, não os assuste mais.

Trevor acenou positivamente.

- Mas cedo ou tarde eles vão descobrir...
- Sim, mas por enquanto não! - Disse Ezequiel.
- Entendi.

Trevor voltou para a sala de aula.

- Voltei, pessoal.
- Sobre o que era? - Perguntou Jean.
- Era sobre as notas da classe. - Respondeu Trevor.

Scarlett, Nolan e Edward pareciam desconfiar.

- Era isso mesmo? - Perguntou Charlotte.
- Sim. - Respondeu Trevor - E adivinhem? Mais uma prova pra vocês em breve!

Todos se espantaram.

- Mas o quê?! - Gritou Edward.
- Tivemos uma semana passada! - Disse William.
- Azar de vocês. - Respondeu Trevor.

Os alunos baixaram a cabeça.

- Algo errado... – Sussurrou Scarlett.
- O quê? – Perguntou Nolan.
- Tem algo errado com esse professor... – Disse Scarlett em voz baixa.



Para a felicidade de Trevor, sua sala de aula saiu intacta naquele dia. Mas ele ainda não sabia por onde começar as investigações.

- Tudo está acontecendo de forma estranha... Primeiro foram Leona e Adam... Um foi assassinado e a outra se suicidou.

A imagem voltou em sua mente.

- Depois, do nada, Melissa atacou William no banheiro. Eu consegui ajudá-lo, mas logo em seguida ela foi morta na biblioteca...

Naquele momento, algo passou na mente de Trevor.

- Espere um pouco... O diretor disse que em outra classe um aluno foi morto com marteladas na cabeça, e outro enforcado... Será possível que... Não, não pode ser...

Trevor resolveu deixar para refletir sobre isso em casa. Em seguida, entrou em seu carro e deu a partida para encerrar mais aquele dia. Por um lado ele estava triste por não conseguir ter muitas ideias ainda, mas por outro, sua classe não havia perdido mais nenhum membro.



CAPÍTULO 6 – OMITINDO MORTES
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por infernosword em Qui Nov 17, 2016 12:32 pm

Alexandre escreveu:
infernosword escreveu:Tá sanguinário hoje, hein Alexandre? xD

Haha.

Essa história tá escrita faz mais de um mês já, eu só tô postando aqui. xD

To vendo! É uma superprodução escrita e dirigida por Alexandre!
avatar
infernosword
Rank 110 - Street Fighter IV
Rank 110 - Street Fighter IV

Mensagens : 6135
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 26
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Sex Nov 18, 2016 1:34 am

DIA 08

Não havia aula naquele dia, então Trevor foi até a delegacia onde se encontrou com David em sua sala.

- Trevor! E então, descobriu alguma coisa?

Trevor se sentou em frente à David.

- Três alunos da minha classe já morreram... Adam, Leona e Melissa. O primeiro foi assassinado. A segunda se suicidou. A terceira, não temos certeza, mas antes de morrer ela atacou outro aluno, o William. Mas eu consegui encontrá-lo antes que algo pior acontecesse.

David cruzou os braços. Trevor continuou seu relato.

- Duas outras alunas foram mortas por Leona antes dela se suicidar. E o diretor da escola, o senhor Ezequiel me disse que em outra classe, um aluno morreu com várias marteladas em sua cabeça, e outro se enforcou na própria sala de aula.

David respirou fundo.

- Trevor... Que diabos está acontecendo naquela escola?
- Eu não sei... Alguns alunos estão comentando sobre "A Dama Sombria".

David ficou confuso.

- Dama Sombria?
- Uma lenda que se espalhou no campus. Uma garota morreu no dia em que ia se formar, e seu espírito ficou preso na escola. Alguém deve ter libertado e agora ela entra no corpo dos alunos e os força a cometer assassinatos ou suicídio para que não cheguem à formatura.

David pensou.

- Faria sentido... Se fantasmas existissem...

Trevor cruzou os braços.

- Por incrível que pareça, em meus 53 anos de vida, e mais de 20 anos como detetive... Essa é a teoria que está fazendo mais sentido.
- Como assim?

Trevor suspirou.

- Eu não sei o que está acontecendo... Quando menos se espera, um aluno está morto.
- Parece que os alunos estão se tornando violentos por algum motivo... Mas não pode ser um fantasma!

Trevor pensou.

- Amanhã é dia de extraclasse para a minha sala de aula. O que significa que vamos ter aula durante a noite.
- Acha que a noite é mais perigosa?
- Sempre é.




NOITE 09


O período matinal correu tranquilo. Durante a noite, Trevor estava sentado em sua carteira enquanto os alunos faziam sua prova.

- Que horror... Eu odeio essas provas! - Reclamou William.
- Você odeia a própria escola, William. - Respondeu Nolan.

Naquele instante, Peter se levantou.

- Professor, eu terminei.

Peter entregou a prova para Trevor e caminhou até a saída da sala.

- Onde vai? - Perguntou Trevor.
- Pro jardim. Quero um pouco de ar fresco.

Peter saiu.

- Não vou mentir... A sala fica bem mais leve sem esse garoto. - Disse William.
- Depois do que ele disse sobre a Melissa... Eu tenho que concordar. - Disse Charlotte.

Trevor não gostou do que ouviu.

- Pessoal, não digam essas coisas. O Peter tem o temperamento dele, temos que respeitar.

William e Charlotte se calaram.

- E você acorde, Edward!! - Gritou Trevor.

Novamente, Edward estava debruçado na mesa e acordou com um susto.

- Ãh? O quê?!
- Já terminou sua prova? - Perguntou Trevor.
- A... Ainda não...

Edward voltou a fazer a prova. Cerca de 10 minutos se passaram.

- Uau, isso está difícil... - Disse Jean.

Scarlett coçou a cabeça.

- Nem tanto... É só interpretar os textos.
- E ler duas vezes antes de responder. - Completou Nolan.

Trevor olhou para fora.

- Nossa, está muito escuro no jardim... O Peter vai ficar bem por lá?
- Ele que se vire. - Disse William.

Trevor olhou para William.

- William! Mais uma dessa e eu vou te punir. Isso vale pra todos.

A classe inteira fez silêncio.

- Eu vou lá fora falar com ele. Continuem fazendo a prova.

Trevor saiu da classe, deixando os alunos sozinhos.



No jardim, Trevor andava pelas calçadas procurando Peter.

- Peter?! Você está por aqui?

Nada. Nenhuma reação.

- Eu estou começando a ficar com medo... Essa escola é um lugar terrível durante o próprio dia, e ainda mais à noite...

De repente, Trevor pisou em alguma coisa.

- O... O que é isso...?

Era um líquido estranho que sujou seus sapatos. Mais a frente, ele viu algo no chão.

- Não... Não pode ser o que eu estou pensando...

Trevor correu até o local em questão e se ajoelhou só pra confirmar o que ele já temia...




Lá estava Peter... Caído no chão, com duas perfurações em seu corpo. O líquido que Trevor havia pisado era o sangue que estava escorrendo de seu corpo.

- Não... Peter...!!

Trevor ouviu passos. Por um instante, ele achou que era o assassino. Mas assim que se virou, deu de cara com Scarlett e William.

- O... O que aconteceu?! - Gritou William.
- Mais uma morte... - Comentou Scarlett.

Trevor se levantou.

- Peter... Eu não devia ter deixado que ele saísse sozinho...

William colocou a mão em sua cabeça.

- Droga... Eu odiava o Peter... Ele só pensava em si mesmo e tratava até mesmo os mortos com desprezo... Mas... No fundo do meu coração, eu não queria que ele morresse...

Scarlett pensou.

- Isso quer dizer que ainda não acabou... A pessoa que matou Peter está andando por aí.

Trevor olhou uma última vez para o corpo de Peter.

- Voltem para a sala... Eu vou avisar o diretor.

Scarlett e William acenaram com a cabeça.



No momento em que Scarlett e William voltaram para a classe, a notícia havia sido dada.

- Não!! O Peter também?! - Gritou Jean, em pânico.
- Ele não era a melhor pessoa do mundo, mas... Eu não desejei isso pra ele. - Disse Charlotte.

Scarlett e William voltaram para suas carteiras.

- Agora somos apenas 6 alunos... - Comentou Nolan.
- Em pouco tempo, diga-se de passagem... - Disse Edward que parecia ter acordado de vez com a notícia.

Trevor voltou para a classe.

- Pessoal... Não... Amigos... Eu já comuniquei o diretor. Ele já não sabe mais o que fazer. Se algum de vocês quiser cancelar a prova e voltar pro quarto, fique à vontade.

Ninguém se manifestou.

- Não, professor... - Disse Nolan.
- A gente fica aqui até o fim. - Disse Charlotte.

Trevor olhou para o grupo e sorriu.

- Obrigado... Vocês me dão esperança.

Jean ainda estava assustado.

- Mas... Mas o assassino do Peter ainda está por aí, não está?! Será possível que... A Dama Sombria existe mesmo e alguém despertou seu espírito?

Ao ouvir aquilo, Trevor se lembrou novamente da lenda.

- Jean, eu acho que todos vocês já passaram da idade de acreditar em lendas de escola. – Disse Trevor.

Edward pensou por alguns segundos.

- Bem, com ou sem Dama Sombria, mais pessoas estão morrendo nessa escola.
- Se houver mesmo um assassino, ele tem que ser capturado em breve. – Disse Charlotte.

William pensou.

- Mas pessoal... Isso não faz sentido! Foi a Leona que matou o Adam! E a Melissa tentou me atacar! Como pode ter só um assassino na escola?
- É verdade... Talvez tenha algo nessa escola nos enlouquecendo. - Disse Nolan.

No momento em que Nolan disse isso, uma luz se acendeu na cabeça de Trevor.

- Algo... Enlouquecendo os alunos...
- Exato. – Disse Scarlett – Afinal, não é só um assassino que existe aqui. Lembram quando a Leona matou o Adam e aquelas outras duas alunas e depois se suicidou? Mesmo assim as mortes continuaram...

- É verdade! Eu fui atacado pela Melissa sem motivo! Mas depois ela estava morta na biblioteca! E agora foi o Peter, e nem sabemos quem o matou! – Disse William.
- E acima de tudo isso... Não sabemos o que aconteceu com a Caroline e a Raquel, as primeiras vítimas que deram origem à tudo isso. – Disse Edward.

Jean colocou as mãos na cabeça.

- Não pode ser... A escola toda está enlouquecendo?! Vamos todos morrer?!

Trevor se lembrou do caso que aconteceu na outra classe, onde um aluno se enforcou e outro foi morto com vários golpes de martelo. Aquilo tudo não era obra de uma única pessoa!

- Amigos... – Disse Trevor. Vamos parar por aqui essa conversa. Mas vamos continuar na sala de aula até o horário acabar. Estaremos mais seguros juntos. Ainda não sabemos que fim levou o assassino do Peter.

Dito isso, o grupo permaneceu na sala de aula. Mas o medo de que um assassino podia estar andando livremente do lado de fora da escola os deixava apreensivos.




CAPÍTULO 7 – REPUTAÇÃO ZERO
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Filme Sentimental em Sex Nov 18, 2016 5:10 am

(Óloco! Tem até abertura com direito a versão estendida!! xD)

Ok, esse não é o tipo de narrativa que costumo fazer questão de acompanhar (Digo, essa pegada de animê-pós-gantz-teen-atual em cenário escolar), porém deu para notar o aperfeiçoamento, ao longo do tempo, na forma como o Alexandre aborda os temas policiais/investigativo e o suspense em suas obras. É uma escrita bastante interessante, admito. Bom, vou ficar de olho no tópico e acompanhar os capítulos que ainda faltam!
avatar
Filme Sentimental
Rank 25 - Super Bomberman 2
Rank 25 - Super Bomberman 2

Mensagens : 1897
Data de inscrição : 04/09/2011
Idade : 23
Localização : Maranguape - CE

Ver perfil do usuário http://uniaogamers.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Sex Nov 18, 2016 11:31 am

J. Marlon escreveu:(Óloco! Tem até abertura com direito a versão estendida!! xD)

Ok, esse não é o tipo de narrativa que costumo fazer questão de acompanhar (Digo, essa pegada de animê-pós-gantz-teen-atual em cenário escolar), porém deu para notar o aperfeiçoamento, ao longo do tempo, na forma como o Alexandre aborda os temas policiais/investigativo e o suspense em suas obras. É uma escrita bastante interessante, admito. Bom, vou ficar de olho no tópico e acompanhar os capítulos que ainda faltam!

Valeu Marlon! xD

Quanto ao lance da abertura, foi uma brincadeira que eu fiz em duas horas aqui tentando criar um vídeo pra simular a abertura de uma versão anime. Só que o pessoal gostou, aí eu tentei incorporar na série, mas como tinha spoilers, esperei até o capítulo 6 pra esfriar um pouco.

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Sex Nov 18, 2016 3:02 pm

DIA 10

O dia seguinte chegou... Trevor parou seu carro em frente à escola, porém havia algo estranho no local. Boa parte dos alunos ainda estava do lado de fora, quando deviam estar indo para suas classes.

Ao ver aquilo, Trevor se aproximou de uma aluna qualquer.

- Ei, o que aconteceu?
- Parece que um aluno da Classe F foi arremessado pela janela.

Trevor levou um choque. Outra morte? No dia seguinte?

- O... O quê?
- A janela da classe estava quebrada, e o corpo dele foi encontrado no meio dos arbustos.

Então era verdade... Outra morte confirmada.

- Então... Sem aula hoje?
- Eu ainda não sei...

A garota se aproximou de uma amiga.

- Yuka, vai ter aula hoje ou não?
- Não! O diretor acabou de mandar todo mundo voltar pros quartos.

A garota voltou para Trevor.

- Aula cancelada.
- Certo... Obrigado...

No entanto, no momento em que Trevor estava se retirando, alguém o chamou.

- Trevor! Espere!!

Trevor se virou.

- Edward?
- Sim, eu mesmo! Podemos falar em particular?

Trevor estranhou.

- Particular?
- Sim! Vamos para algum lugar. Eu conheço uma padaria aqui por perto.


Trevor ainda não tinha falado particularmente com algum aluno em um local fora da sala de aula. Cada um deles havia comprado um copo de café espumante.

- Então... Por que você me chamou, Edward?

Edward olhou fixamente para Trevor.

- Professor... Sabe por que eu durmo tanto durante a classe?
- Porque você é um péssimo aluno?

Trevor respondeu rindo, mas Edward negou com a cabeça.

- Eu passo as madrugadas em claro... Estudando.
- Estudando? Para as provas?

Edward negou novamente.

- Estudando o que está acontecendo nessa maldita escola.

Trevor se espantou.

- E... E o que você descobriu?
- Algumas coisas... Por exemplo...

Edward pegou uma folha de papel que estava em seu bolso e mostrou para Trevor.




O papel que Edward mostrou para Trevor sugeria que em todo assassinato havia um suicídio do assassino. Leona matou Adam e se suicidou. Em seguida, Melissa atacou William e foi encontrada morta na biblioteca, podendo ser suicídio. E se a teoria de Edward estiver correta, o rapaz que morreu caindo da janela podia muito bem ser o assassino de Peter.

Ao ver tudo aquilo, Trevor ficou em choque. Edward era mais antenado do que ele pensava.

- Você... Está sugerindo que em todos os casos, o assassino também se mata?
- Sim. Acompanhe comigo... Leona matou Adam e se suicidou. Todo mundo viu isso, certo?

Trevor acenou positivamente.

- William foi atacado por Melissa no banheiro, mas sobreviveu. Melissa foi encontrada morta com o próprio punhal em suas mãos, certo?

Outra vez Trevor concordou.

- Ontem o Peter foi morto no jardim, e hoje o corpo de outro aluno é encontrado. Não acha que tudo isso vai além de coincidência?

Trevor colocou a mão em seu queixo. Edward estava tendo uma teoria que já tinha passado em sua mente, mas agora era bem mais reforçada. E ele continuou:

- Lembra do primeiro caso, a Caroline? Ela foi morta, e uma outra garota também. Será que não foi outro caso onde alguém matou e morreu em seguida?

Era verdade... Caroline e Raquel foram as duas primeiras vítimas... Se Raquel matou Caroline e depois se suicidou... Tudo se encaixava! Trevor juntou as mãos espantado.

- Edward... Eu vou te contar uma coisa, mas prometa não dizer pra ninguém, ou eu vou me encrencar muito!

Edward se empolgou.

- Tá, eu prometo.
- O diretor me contou que em outra classe houveram mais duas mortes... Um menino foi morto com várias marteladas, e outro foi enforcado na própria sala de aula.

Edward bateu as mãos com força.

- Bingo! Chegamos na conclusão! Todo assassino se suicida em seguida!

Trevor baixou a cabeça.

- Mas o que está causando isso...?

Edward pensou.

- Eu ainda não sei... Mas é algo que eu notei desde que Leona matou Adam e aquelas garotas e depois tirou a própria vida. Eu cheguei à conclusão de que não era um simples caso de assassinato.

Trevor cruzou os braços.

- A pessoa comete um assassinato e depois precisa se suicidar... O que pode ser isso? Com certeza não é aquela história da Dama Sombria.

Edward estalou os dedos.

- Isso é impossível!

Trevor se assustou.

- Como você sabe?
- Porque eu chequei os arquivos da escola. Nunca houve uma garota que morreu no dia da formatura. Portanto essa Dama Sombria nem sequer existe, e a teoria cai por terra.

Trevor sentiu vontade de se levantar e abraçar Edward. Mas se conteve.

- Cara... Desculpe por te acordar na sala de aula!

Edward riu.

- Tudo bem!
- Mas então... O que faz isso com os alunos? – Perguntou Trevor.

Edward pensou.

- Será que é um vírus?

Trevor refletiu por alguns segundos.

- Vírus...?
- É, um vírus que atinge o cérebro da pessoa... Mas não um simples vírus da gripe que pode ser curado apenas com uma xícara de chá quente... Algo bem mais poderoso, que faz com que a mente da pessoa fique perturbada.

Trevor pensou.

- Acho que a conversa de hoje já é o bastante. Não vamos pular para conclusões antes da hora.
- Tem razão. – Respondeu Edward.

Era cedo demais para dizer o que estava acontecendo. Mas aquilo já era informação o suficiente para o dia. Trevor e Edward tomaram seu café. Edward voltou para a escola, e Trevor foi pra casa.

- Obrigado, Edward... Ajudou muito!!




CAPÍTULO 8 – O DETETIVE SONOLENTO
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por infernosword em Sab Nov 19, 2016 12:17 am

Isso aí Ale, manda ver nessa fic!
avatar
infernosword
Rank 110 - Street Fighter IV
Rank 110 - Street Fighter IV

Mensagens : 6135
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 26
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Sab Nov 19, 2016 12:59 am

Durante a tarde daquele dia, Trevor voltou para a delegacia e se dirigiu à sala de David.

- David, eu tenho novidades!

David se animou.

- Sente-se e me conte, então!

Trevor se sentou.

- Primeiramente... Parte dos créditos dessa informação vão para um garoto chamado Edward que dorme durante a aula, mas é um gênio oculto!

David não entendeu muito bem.

- E agora... As informações. Aparentemente, estamos lidando com casos onde há um assassinato seguido de um suicídio.
- Eu cheguei a pensar nisso... - Disse David - Mas não temos muitas provas ainda.
- Agora temos!

Trevor colocou as mãos na mesa.

- Primeiro caso: Uma garota chamada Caroline foi morta com um machado por outra chamada Raquel, que também morreu.

David ouvia atentamente.

- Segundo caso: Uma aluna chamada Leona mata seu namorado Adam e outras duas alunas que estavam ao redor. Depois se suicida na frente de todo mundo.

David estava se interessando.

- Terceiro caso: Uma aluna chamada Melissa tenta matar outro aluno chamado William. Depois ela é encontrada morta na biblioteca segurando sua própria arma.
- Tudo se encaixando perfeitamente... - Disse David.

Trevor continuou.

- Quarto caso: Um aluno de outra classe é morto com golpes de martelo, e outro é encontrado enforcado. E pra finalizar, um aluno da minha classe chamado Peter é encontrado morto no jardim. No dia seguinte, um aluno de outra classe é encontrado morto após cair de uma janela.

David bateu as mãos.

- Então está confirmado: Não estamos lidando com algum tipo de serial killer. São vários assassinos que se suicidam em seguida!

Trevor acenou positivamente.

- Só precisamos saber o que está causando isso... Aliás, eu fiz uma descoberta envolvendo a lenda da Dama Sombria.

David tentou se lembrar.

- O espírito daquela garota que morreu no dia da formatura e se vinga possuindo outros alunos?
- Sim! Acontece que nos registros daquela escola não consta nenhuma garota que morreu no dia da formatura. Portanto ela não existe.

David riu.

- Mesmo que existisse... Você não acredita em fantasmas, certo, Trevor?
- Hehe... Claro que não... Mas você não percebe uma coisa estranha nessas história?

David não entendeu.

- Como assim?
- Os alunos estão botando a culpa das mortes nessa lenda urbana, pelo menos aqueles que acreditam. Você não acha que tem a possibilidade dessa lenda ter sido criada para esconder alguma coisa?

Foi então que David entendeu o que Trevor queria dizer.

- Então... Você acha que inventaram essa lenda para esconder o verdadeiro motivo dos assassinatos?
- Exato! Um dos alunos, o Nolan, me disse que ela se espalhou algumas semanas antes do primeiro massacre.

David pensou.

- A distração perfeita para alunos supersticiosos... Mas o que você vai fazer, Trevor?

Trevor cruzou os braços.

- Daqui a três dias, eu vou ter aula e extraclasse com a turma. Portanto vou ter que ficar até de noite. Eu quero explorar alguns lugares da escola que eu ainda não conheço.

David se espantou.

- Ei, tome cuidado... Se alguém desconfiar, você está perdido...
- Eu sei! Mas eu vou ser cuidadoso... Eu quero parar o que estiver acontecendo naquela escola antes que seja tarde demais.




DIA 11

Trevor chegou para mais um dia de trabalho, mas para sua surpresa...

- Ei, aquela não é a...

Perto da entrada da escola, Scarlett estava apoiada em um pilar, claramente observando o carro de Trevor.

- Bom dia, Scarlett.

Trevor desceu do carro e se aproximou dela que apenas o observava com seu tradicional olhar frio.

- Bom dia, Trevor... Ansioso para a aula de hoje?
- Bem, hoje não tem extraclasse, então vai ser mais fácil, não é?

Scarlett lançou um olhar estranho para Trevor.




- Trevor... Quem é você? - Perguntou Scarlett.

Trevor se espantou.

- O quê?
- Exatamente o que eu perguntei... Quem é você?

Trevor pensou.

- Bem, eu me chamo Trevor, tenho 53 anos e sou professor substituto. Mais alguma coisa?

Scarlett olhou de forma estranha para Trevor.

- Isso é verdade?
- Claro que é! Por que não seria?
- Porque eu acho muito estranho que exatamente depois de duas mortes acontecerem na nossa escola, o nosso professor mais dedicado saia de férias.

Trevor riu.

- Ah, é isso? Talvez o antigo professor da Classe D tenha entrado em choque. Na verdade eu mesmo estou tendo que aguentar as coisas por aqui.

Scarlett apenas observou Trevor.

- Bem, vamos? A aula vai começar.
- Sim... É o melhor a se fazer... – Respondeu Scarlett, em seu tradicional tom de voz frio.


Os dois entraram na escola. Alguns minutos depois, Trevor e os alunos estavam em seus devidos lugares. Nolan lia seu livro, Scarlett parecia pensativa, Edward cochilava na carteira, Charlotte e William estavam tranquilos, e Jean ainda parecia nervoso.

- Bom dia, amigos. - Disse Trevor.
- Bom dia! - Respondeu Nolan.
- Então, podemos começar a aula?

Jean parecia assustado.

- Aula?! Você viu o que aconteceu ontem?! Como vamos nos concentrar assim?!
- Acalme-se, Jean! – Disse Nolan.
- É, temos que manter a nossa mente em bom estado. - Respondeu William.

Jean se virou para William

- Bom estado?! Impossível!!
- Cara, eu fui apunhalado na minha mão e estou aqui de boa! – Gritou William.
- Se nós todos entrarmos em pânico, as coisas só vão piorar! - Disse Charlotte.
- Tudo vai acabar bem, Jean, acalme-se! - Disse Edward.

Jean se virou para Edward.

- Como você sabe?!
- Só se acalme, por favor!! - Gritou Charlotte.
- Pelo amor de Deus... - Lamentou Scarlett.

Naquele instante, Trevor só sabia de uma coisa:

- “Eu estou perdendo o controle dessa classe...”




CAPÍTULO 9 – A DESCONFIANÇA
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Dom Nov 20, 2016 12:46 am

DIA 12

Trevor lecionou normalmente na manhã daquele dia. Porém, ele estava focado no dia seguinte, onde planejava vasculhar a escola no período noturno em busca de alguma pista.

No entanto, ele notava que a classe aos poucos se comportava diferente. Os alunos já não se comunicavam tanto. Nolan, como sempre passava a maior parte do período lendo. Scarlett parecia olhar de forma estranha para Trevor. William só fazia a lição quando queria. Charlotte parecia estar perdida no meio daquele grupo. Edward, entre um cochilo e outro fazia a lição. E Jean parecia que ia explodir a qualquer momento.

- Estão dispensados!

Todos saíram da classe. Trevor pensou um pouco.

- "Eu tenho que começar a agir... Vou procurar explorar melhor essa escola..."

Trevor saiu da classe e pegou um dos corredores. Haviam outras salas de aula, e a enfermaria no fundo. No entanto, dessa vez ele notou que havia alguém lá dentro.

- Ei... Quem é você?

Trevor se aproximou e entrou na enfermaria, onde foi recebido por um homem que parecia um tanto mais jovem que ele escrevendo em uma folha de papel.




- Boa tarde! Ainda não te vi por aqui antes... Precisa de ajuda? - Perguntou o homem.
- Eu sou Trevor, professor substituto da Classe D.
- Ah, entendi... Eu sou Thomas, o enfermeiro da escola.

Os dois trocaram um aperto de mãos.

- Mas... Esses dias atrás eu vim aqui durante a noite pegar medicamentos para um aluno que se feriu e você não estava aqui...
- Durante a noite? Eu estava na diretoria.

Trevor pensou.

- Diretoria?
- Sim, você não sabe? O diretor Ezequiel é diabético. Ele precisa de doses de insulina diariamente.

Trevor não sabia daquilo.

- Ah... Eu não sabia...
- Sim, eu forneço as doses para ele. Ou melhor, a escola fornece.

Trevor olhou ao redor.

- De onde vem todo esse medicamento?
- A escola tem um laboratório. Você já viu?

Trevor pensou.

- Eu sei que essa escola é gigantesca, mas... Não.
- Fica no terceiro andar, última porta. Sinta-se livre pra explorar, mas tome cuidado. Se alguma coisa diferente acontecer, vamos saber que foi você que mexeu em algo, hehe.
- Mesmo com tudo que já está acontecendo?

Thomas baixou a cabeça.

- É... Essa escola está aos poucos virando um inferno. Mas eu não posso fazer nada que esteja além da minha capacidade como enfermeiro.

Trevor acenou positivamente.

- Eu entendo... Eu vou visitar esse laboratório depois.
- Fique à vontade. - Respondeu Thomas, voltando a escrever.

No entanto, havia uma última pergunta.

- Thomas...
- Hum?
- Você acha que é possível existir um vírus que torna as pessoas agressivas?

Thomas pensou.

- Bem, impossível não é. Mas eu nunca dei de cara com um.
- Entendi... Obrigado.

Dito isso, Trevor saiu da enfermaria.

- Então tem um laboratório nessa escola... Acho que eu posso encontra respostas para algumas perguntas por lá...




NOITE 13


Essa era a noite que Trevor esperava. Assim que a aula terminou, os alunos saíram da classe e ele ficou sozinho.

- Muito bem... É hoje que eu vou explorar melhor esse lugar...

Trevor saiu da classe e foi até o pátio do campus, perto do jardim.

- Não tem mais ninguém por aqui... É a minha chance. Eu vou procurar aquele tal laboratório... Se alguma coisa estranha estiver acontecendo, eu vou...

Naquele instante, Trevor ouviu alguém chorando.

- O... O quê?

Trevor correu até alguma coisa que estava caída na calçada, perto da saída da escola.

- Não... Não... Não pode ser!!

Trevor se ajoelhou. Em sua frente estava Jean. Caído no chão com várias marcas de sangue pelo corpo.





- Pro... Professor...

Trevor fez um gesto para que Jean se acalmasse.

- Jean... Quem fez isso...? Quem fez isso com você?!
- Eu... Eu não sei...

Trevor se espantou.

- Não sabe?
- Eu não aguentava mais essa maldita escola... Eu tentei fugir... Mas tinha um cara aqui... Ele me disse que estava possuído pela “Dama Sombria”... Ele me atacou e...
- Tudo bem, não precisa mais falar!

Jean começou a chorar.

- Eu estou com medo, Trevor...
- Não se preocupe, Jean... Eu... Eu vou descobrir quem fez tudo isso, e ele vai pagar! Por todo mundo!

Jean riu.

- Você jura...?
- Juro...

Jean fechou os olhos e deu um leve sorriso.

- Essa... É a primeira vez em dias... Em que eu me sinto calmo...

Trevor não sabia o que dizer. Nessa última vez que Jean fechou os olhos... Eles não se abriram mais. Trevor o repousou no chão.

- Eu... Estou... No meu... Limite!!

Trevor se levantou com raiva.

- Essa noite... Tudo vai acabar essa noite!!




CAPÍTULO 10 – A FÚRIA FINAL
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Seg Nov 21, 2016 12:18 am

Sem se importar com mais nada, Trevor saiu correndo do pátio e entrou novamente no prédio.

- Cadê o laboratório...? Ele disse Terceiro Andar...

Rapidamente, Trevor foi até as escadarias e subiu dois andares, parando no local indicado. Haviam mais portas que levavam para salas de aula.

- Deve ser aquela porta... A última.

A última porta se destacava no final do corredor. Trevor se aproximou e tentou abri-la, porém...

- Droga!! Está trancada!

Mas isso não foi o suficiente para impedi-lo. Trevor estava tão irritado que nem mesmo a parede mais forte ia impedi-lo de passar.

- Que se dane!! Abra!!

Trevor bateu na porta com seu ombro com toda a força que tinha no momento. A porta se abriu e ele finalmente enxergou o laboratório.




- Aqui está... Tem muita coisa pra ver, por onde eu começo...?

Trevor correu até um dos computadores.

- Vejamos... Lista de alunos... O quê?!

Após clicar em uma lista, Trevor deu de cara com uma lista com todos os alunos das Classes que iam de A até R naquele prédio. Mas o mais incrível é que haviam nomes riscados na lista. E Trevor sabia o que era.

- São os alunos que já morreram... Tem muito mais do que eu pensei...

Na Classe D, os nomes de Adam, Caroline, Leona, Melissa e Peter estavam riscados. Provavelmente ainda não sabiam que Jean estava morto também.

- Olha só isso... A Classe M foi totalmente dizimada e eu nem sequer sabia, acho que nem os meus alunos... Isso quer dizer que a diretoria da escola não está preocupada em avisar os outros estudantes quando ocorre alguma morte...

Trevor pensou um pouco.

- Eu lembro que o diretor Ezequiel me disse para não comentar sobre as duas mortes da Classe F... Será possível que ele tem alguma ligação nessa história? Mas por que ele me contou aquilo então?

Trevor checou a mesa onde estavam os computadores. Em um papel havia informações sobre uma campanha de vacinação.

- O que é isso...? "Vacina contra gripe será distribuída no dia..." Espere um pouco.

Trevor se lembrou de algo.

- Essa vacina foi distribuída no dia em que houveram as duas primeiras mortes... Agora tudo está se encaixando! O tal vírus existe mesmo, e está contaminando os alunos!

Trevor foi até uma estante onde haviam vários medicamentos. Havia também uma caixa de insulina com o nome "Ezequiel" colado com papel.

- Essa é a insulina do diretor... Melhor não mexer.

Trevor continuou observando as estantes. Até que uma caixa trancada lhe chamou a atenção.

- Essa caixa é suspeita... Não pode estar trancada à toa.

Trevor pegou a caixa. Não tinha como abrir, havia um cadeado impedindo. Mas como ele estava com muita raiva devido aos fatos que ocorreram nos últimos dias, e suas descobertas...

- Aargh!!

Trevor esmagou a caixa no chão. A mesma se abriu deixando cair vários frascos tampados com um estranho líquido transparente. Alguns se trincaram, outros conseguiram ficar inteiros.

- Aposto que é isso... A droga que foi aplicada nos alunos como se fosse "vacina contra gripe"... Ao invés de protegê-los de uma doença, fez com que se tornassem violentos.

Trevor se ajoelhou e pegou alguns frascos, guardando-os em sua jaqueta.

- Eu vou levar para análise... O que mais tem nesse laboratório?

Trevor se levantou e voltou aos computadores, sem se preocupar arrumar a caixa.

- Vejamos... Aqui tem uma lista de quem tomou a vacina... Na Classe D...

Trevor levou um enorme susto.

- T... Todos?! Todo mundo da minha classe está contaminado?!

As lembranças dos alunos vieram em sua mente. Aquilo só podia significar uma coisa: Todos os sobreviventes de sua classe estavam com o vírus em seu corpo, e cedo ou tarde se tornariam assassinos... E suicidas.

- Não... Não, eu não posso deixar que isso aconteça! Eu vou revelar a verdade! Todo mundo vai ficar sabendo do que está acontecendo nessa escola!

No momento em que terminou de dizer essa frase... Trevor foi atingido na cabeça e perdeu a consciência.

CAPÍTULO 11 – O LABORATÓRIO
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Seg Nov 21, 2016 8:05 pm

Trevor abriu os olhos lentamente.

- Ugh... Minha cabeça...

Assim que conseguiu enxergar, notou estar em um local escuro.

- Onde... Onde eu estou...?
- No porão da escola.

A voz que vinha de trás dele era...

- ...Diretor Ezequiel?
- Eu mesmo, Trevor...

Era Ezequiel. Estava em pé observando Trevor, que se levantava lentamente.

- Foi você quem me atacou? - Perguntou Trevor.
- Eu faço as perguntas aqui... O que você estava fazendo no laboratório?

Trevor notou que não podia esconder mais nada.

- A verdade... A verdade é que eu não sou só um professor substituto... Eu sou um detetive. Vim aqui para descobrir o que está acontecendo nessa escola. E infelizmente, acho que descobri a resposta.

Ezequiel riu.

- Descobriu...? O que exatamente?
- Tudo... Sobre a vacina... Sobre o vírus... Os assassinatos seguidos de suicídio... Tudo se encaixa.

Ezequiel olhou para Trevor com certa raiva.

- Então eu não preciso esconder de você... Sim, estamos testando um novo vírus nos alunos dessa escola.

Trevor se espantou.


- Mas por quê?!
- Eu consegui contato com um grupo de bioterroristas. Eles queriam testar um vírus que fizesse tropas inimigas se dizimarem sozinhas, matando e se suicidando. O preço que eles me ofereceram era irrecusável, então apliquei doses do vírus na vacina escolar.

Trevor se irritou.

- E você está matando os alunos pra testar o vírus?
- O vírus ainda está em fase inicial. Como você deve ter notado já faz mais de duas semanas que foi aplicado e muitos alunos não demonstraram nenhuma reação.

Trevor pensou.

- Se tivesse funcionado perfeitamente... Essa escola estaria destruída agora... Mas onde entra a história da Dama Sombria nisso tudo?
- Não é óbvio? Alunos supersticiosos nem sequer iam pensar que havia um vírus se espalhando pelo colégio. Colocariam a culpa num fantasma de uma aluna que nunca existiu. Por isso o rumor foi espalhado algum tempo antes do primeiro assassinato.

Trevor respirou fundo.

- E... Por que você me contou sobre mortes em outras classes, se estava escondendo de todos os alunos?
- Simples... Como eu pensava que você era um professor substituto, mas ainda estava desconfiado de você, eu queria te afastar. Te deixar com medo o suficiente para que fugisse dessa escola e nunca mais voltasse! Mas como não deu certo...

Naquele instante...




- Eu sinto muito, mas não posso te deixar viver.

Ezequiel apontou uma arma para Trevor.

- Essa não... – Disse Trevor.
- Infelizmente, eu não posso deixar que você revele o que eu fiz.

No entanto, Trevor notou uma seringa no bolso de Ezequiel.

- Hehe... Hahaha...

Ezequiel se assustou.

- Do que está rindo?!
- Diretor... Por acaso tomou sua insulina agora a pouco, não?
- Como você sabe?!
- O doutor Thomas me contou sobre sua diabetes... E deixe eu te revelar uma coisa... Quando verifiquei o laboratório, eu passei a desconfiar muito de você... Então tomei uma atitude.

Ezequiel engatilhou a arma.

- O... O que você fez?!
- Eu troquei sua insulina por algumas doses do vírus.

Ezequiel entrou em pânico. Trevor riu.

- Aposto que você está morrendo de vontade de me matar... Mas sabe o que vai acontecer depois? Você vai cometer suicídio.

Ezequiel tremeu.

- Vamos, atira!! - Gritou Trevor - Mas fique sabendo que você vai comigo provavelmente alguns minutos depois.
- Você não fez isso!! É mentira!
- Quer testar? Atira em mim! Se você se suicidar depois, eu vou rir da sua cara no inferno!

Ezequiel colocou as mãos na cabeça.

- Não... Eu estou contaminado também... Não!!
- Triste sorte, heim, amigo? Um detetive como eu também tem suas jogadas.

Ezequiel saiu correndo.


Do lado de fora da escola, o diretor correu para seu carro e o ligou.

- O meu corpo está contaminado... Eu tenho que ir para um local seguro até o efeito do vírus passar... Rápido...

Ezequiel ligou o carro e correu o mais rápido que pôde. No entanto, sua visão começava a falhar.

- Eu tenho que resistir... Eu tenho que... aguentar.

Aos poucos, sua cabeça começava a ficar confusa. Imagens de tudo que aconteceu nos últimos dias começaram a surgir.

Todas as mortes... Todos os suicídios... Tudo isso começou a girar em sua mente.

- Não!! Eu tenho que resistir! Não posso deixar isso vencer! Não posso.

Porém, enquanto pensava em tudo isso, Ezequiel deixou de prestar atenção na estrada, que já estava escura devido à noite.

- O.. O que é aquela luz... Não... Nããooo!!

Um caminhão surgiu na frente de Ezequiel. Ele desviou o mais rápido que pôde, mas o carro capotou violentamente, ficando de ponta-cabeça.


CAPÍTULO 12 – O DESFECHO DE UMA LOUCURA
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Ter Nov 22, 2016 1:22 am


- Algum sobrevivente? - Perguntou um dos policiais.
- Não. Só havia um homem dentro, e ele está morto.
Aquele era o fim do Diretor Ezequiel.

Alguns dias se passaram. Trevor revelou toda a verdade na delegacia. O colégio Raio de Esperança foi interditado e todos os alunos sobreviventes foram examinados. Alguns ainda estavam com o vírus ativo e precisaram ficar em observação por alguns dias, mas não houveram mais mortes.
No total, o vírus que o Diretor Ezequiel aplicou na vacina dos alunos foi responsável por 46 mortes... 47 se você contar o próprio Diretor.

Alguns dias se passaram, quando David entrou na sala de Trevor.

- Ué? Não ia se aposentar? - Perguntou David.
- Como eu disse, tenho lenha pra queimar. – Respondeu Trevor.

David se sentou.

- Eu só não entendo uma coisa... Como você aplicou o vírus na insulina do Doutor Ezequiel de forma tão sigilosa?

Trevor riu.

- Eu não apliquei nada na insulina dele.

David se espantou.

- Não?!
- Não. Ele morreu por medo da própria experiência.

David baixou a cabeça e pensou.

- Ah, é... Tem alguns amigos querendo te ver.

- Ãh?


Trevor foi até uma sala da delegacia onde havia uma mesa... Lá estavam eles: Nolan, Scarlett, William, Edward e Charlotte. Os sobrevivente de seu grupo. Ao vê-los, Trevor se animou e se sentou junto com eles.

- Olá, professor... Ou melhor, Detetive. - Disse Nolan.
- Eu já estava desconfiada que você não era só um professor... - Disse Scarlett.
- Mandou bem, cara! - Disse William.

Trevor baixou a cabeça.

- Mas... Eu perdi 5 de vocês... Não foi uma vitória completa.

Edward balançou a cabeça.

- Você estava lutando com algo totalmente inacreditável... Seria impossível ganhar de primeira.
- Edward tem razão. - Disse Charlotte - No começo pensamos até que era um fantasma.
- Sim, mas... Não vamos nos esquecer deles... Certo? – Perguntou Trevor.

Todos acenaram positivamente.

- A propósito... - Disse Edward - Eu mereço certo crédito, não?

Trevor se espantou.

- Crédito?
- Ora, eu passei noites em claro investigando e te dei informações, lembra? Eu mereço pelo menos um distintivo.

Charlotte riu.

- Edward, primeiro você tem que entrar pra polícia pra ganhar distintivo!
- Ora, não posso ter um só dessa vez?

Trevor riu.

- Ei... - Disse William - Agora que tudo acabou... A gente vai te ver de novo, Trevor?
- Não... Eu não sou professor. E não quero ter que vê-los em problemas outra vez.

Nolan pensou.

- Mas podemos ser amigos então?

Trevor riu e estendeu sua mão.

- Com certeza!

O professor, junto com os 5 sobreviventes da Classe D tocaram suas mãos, encerrando um ciclo de tragédias e dando início à uma nova vida.



CAPÍTULO 13 – O RAIO DE ESPERANÇA DEPOIS DO MEDO
FIM

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Ter Nov 22, 2016 1:23 am

Acabou.

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Eder em Ter Nov 22, 2016 7:59 am

Gostei do desfecho!
E parabéns pela conclusão da história.
avatar
Eder
Rank 81 - Ratchet & Clank: Up Your Arsenal
Rank 81 - Ratchet & Clank: Up Your Arsenal

Mensagens : 4694
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Alexandre em Ter Nov 22, 2016 12:26 pm

Eder escreveu:Gostei do desfecho!
E parabéns pela conclusão da história.

Opa, nem sabia que você tava lendo também! Valeu! xD

__________________________________________________
3DS Friend Code: 1521-7908-4016

avatar
Alexandre
Rank 127 - Gears of War 3
Rank 127 - Gears of War 3

Mensagens : 6979
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por infernosword em Ter Nov 22, 2016 1:58 pm

Faltam-me o 12 e o 13 que eu vou ler hoje a noite.
avatar
infernosword
Rank 110 - Street Fighter IV
Rank 110 - Street Fighter IV

Mensagens : 6135
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 26
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Dama Sombria

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum