Variable Geo Exile

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Sab Fev 08, 2014 7:54 pm






Chegou a hora. Minha mais nova fic, V.G. Exile começou! Minha intenção é fazer pelo menos 1 postagem por dia.

Espero que gostem!  Very Happy 



PRÓLOGO


- Rápido, para o terceiro andar!

O capitão da polícia ordenou que os dois policiais o seguissem pela escada. Akira o acompanhou primeiro. Maxwell foi logo em seguida.

Todos estavam segurando um revólver. A polícia de Tóquio recebeu um telefonema anônimo dizendo que houve um assassinato no quarto 208, no terceiro andar de um dos inúmeros edifícios da cidade.

Mesmo estando na polícia a menos tempo do que seus amigos, Maxwell sabia o quão sério era um chamado desse tipo. Será que haviam mais pessoas em perigo? Qual foi a arma do crime? E o motivo? Quem fez uma coisa dessas? Ele sabia que essas respostas eram essenciais, e ele teria que investigar.

Maxwell é americano, mas se mudou recentemente para Tóquio, portanto ainda estava se acostumando ao local. Mas, crimes são sempre os mesmos, independente de onde você esteja.

- É aqui!

O chefe parou em frente à porta e pegou seu comunicador.

Imediatamente, Akira e Maxwell correram e pararam logo ao lado.

- Alô. Aqui é o Takamura. Estamos em frente ao quarto 208.
- Entendido! Você tem permissão para invadir. - Respondeu a voz do outro lado.

Takamura fez um gesto com a cabeça para seus amigos. Maxwell e Akira responderam positivamente.

A porta estava trancada. Com um forte chute, Takamura conseguiu abrí-la.

O quarto estava totalmente escuro. Akira entrou rapidamente e tentou acender a luz.

- Isso é estranho... Acho que a energia elétrica foi cortada...
- Parece que quem cometeu esse crime planejou algo bem elaborado. - Disse Maxwell.

Maxwell não tinha um poder de dedução que poderia ser considerado grandioso, mas estava sempre tentando raciocinar o máximo que podia.

- Maxwell, Akira... Lanternas.

Imediatamente, os três retiraram as lanternas de seus bolsos e a acenderam.

Quando Akira mirou a luz no fundo do quarto, notou algo próximo a janela.

- Takamura! Olha!

Assim que ambos olharam para a luz da lanterna de Akira, notaram uma mulher sentada logo abaixo da janela. Estava com as pernas esticadas, e as mãos apoiadas no chão, quase como se estivesse descansando. Exceto que, não havia sinal de vida em seu corpo.

- Isso é... Estranho... - Comentou Maxwell.
- Como assim? - Perguntou Takamura.

Maxwell se aproximou do corpo, iluminando-o.

- Se foi realmente um assassinato, haveria no mínimo sinal de alguma briga... Mas... Tudo está incrivelmente calmo.

Maxwell estava certo. Não havia nada de errado no local. E se não foi um assassinato? Poderia ser um suicídio? Não... Definitivamente havia algo não estava certo.

Quando Takamura se aproximou do corpo, notou que quase pisou em alguma coisa.

- Ei... O que é isso...?

Ao olhar no chão, notou que próximo ao braço direito da vítima havia uma seringa vazia.

- ...Drogas? - Perguntou Akira.
- Se for esse o caso... A suposição de suicídio irá aumentar. Em todo caso, enquanto não houver uma autópsia, não saberemos do que se trata. A seringa está vazia.

Algo chamou a atenção de Maxwell. No criado-mudo ao lado da cama, repousava um cartão dourado.

- O que é aquilo...

Maxwell pegou o cartão e viu as letras cravadas.

- ...V.G.? - Perguntou ao ler a inscrição.
- Variable Geo. - Disse Akira.
- ...Variable Geo? - Perguntou Maxwell.

Takamura se aproximou.

- É um famoso torneio de artes marciais que ocorre no Japão. Garçonetes se enfrentam em incríveis duelos para atrair público aos seus restaurantes.
- Parece loucura... - Comentou Maxwell guardando o cartão em seu bolso.

Akira se aproximou.

- Na realidade, todas as participantes tinham um cartão desse tipo.
- Quer dizer... Que essa jovem participava do Variable Geo? - Perguntou Maxwell.
- Eu nunca a vi antes... - Disse Takamura, ao mesmo tempo em que confessou que assistia ao evento.

Por mais alguns minutos, os três investigaram o quarto, mas não encontraram mais nada. No final, se reuníram na porta do apartamento.

- Parece que não vamos encontrar evidências por enquanto... - Disse Takamura.
- Então... Como ficam as coisas? - Perguntou Akira.

Takamura pensou por alguns segundos.

- Maxwell... Você ficou com o cartão, certo? Amanhã, quero que investigue as participantes de Variable Geo que se encontram na cidade. Interrogue-as. Busque por informações, Ok?

Maxwell concordou.

- Enquanto isso, eu vou cuidar de providenciar uma autópsia e conseguir os resultados. Akira, eu quero que você esteja a disposição. Se surgir alguma novidade sobre o caso, mantenha-se informado, e entre em contato comigo, tudo bem?
- Tudo bem! - Respondeu Akira imediatamente.

Com isso resolvido, os três saíram. Por uma última vez, Maxwell olhou para o corpo da jovem mulher que repousava calmamente na parede do quarto.

Ao sair do apartamento, Takamura e Akira entraram no carro da polícia.

- Você não vem, Maxwell? - Perguntou Akira.
- Não, dessa vez eu passo. Acho que vou pra casa a pé hoje.
- Você é quem sabe. - Disse Takamura ligando o carro e partindo.

Antes de ir embora, Maxwell pegou o cartão de seu bolso e o checou novamente. No dia seguinte, ele teria que entrevistar as participantes do evento que estão na cidade. Será que uma delas estaria envolvida? Por algum  motivo, ele sentia que estava prestes a se envolver em algo assustador.


Última edição por Alexandre em Qua Mar 26, 2014 6:02 pm, editado 5 vez(es)

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por infernosword em Sab Fev 08, 2014 9:12 pm

Se eu disser que eu não vou ler agora, só porque eu não estou com o tablet aqui, você vai ficar bravo?

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Sab Fev 08, 2014 9:30 pm

Sim.

Brincadeira, vou nada.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por infernosword em Dom Fev 09, 2014 4:33 am

Agora sim, lendo a fic como se deve. Dessa vez sem elogios: quero ver como se desenvolve o enredo  Wink

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Dom Fev 09, 2014 4:58 pm

EPISÓDIO 1 - CONFIANÇA


1-1

Maxwell abriu os olhos. A noite anterior havia sido bem longa, então ele não sentiu como se estivesse totalmente
descansado. Em seguida, olhou para o relógio, que marcavam oito horas.

- Hum... Eu poderia dormir mais um pouco... Mas... Acho melhor começar isso logo...

Após tomar um banho e se vestir, saiu de seu apartamento. Hoje era o dia em que ele deveria encontrar as participantes do torneio Variable Geo e fazer um interrogatório sobre a cena que presenciou noite passada.

Ao sair do prédio, Maxwell ainda se impressionava um pouco com o movimento de Tóquio. Mesmo ele sendo dos Estados Unidos, a cidade em que vivia não se comparava com Tóquio. De fato, podemos dizer que se você saír com seu amigo na "Hora do Rush", é necessário andar junto, pois não é difícil se perder em meio a tanta gente.

Após andar um pouco, Maxwell parou em frente a um restaurante e resolveu entrar. Ele não havia comido nada desde
que chegou exausto na noite anterior, e resolveu começar o dia com um café da manhã.

Ao entrar, resolveu sentar-se em um sofá onde não havia ninguém, e pegou o cardápio. Após alguns segundos, uma garçonete se aproximou.

- Posso ajudá-lo?

Quando Maxwell se virou e observou a garçonete, sentiu algo estranho. Era como se ele a conhecesse de algum lugar.

- Eu... Ainda não me decidi, desculpe...
- Oh? Então, assim que se decidir é só me chamar. - Disse a garçonete.

Nesse momento, uma voz feminina chamou de uma das mesas.

- Yuka, por favor, venha até aqui!
- Já estou indo! - Respondeu a garçonete.

Naquele segundo, Maxwell sentiu uma reação em seu corpo. Yuka... Ele com certeza conhecia esse nome. Não é como se ele soubesse tudo sobre Variable Geo exceto rumores. Mas esse nome... Ele definitivamente sabia que tinha algo relacionado.

O que fazer? Deveria ele simplesmente pedir para que ela parasse tudo que estava fazendo e interrogá-la agora? Ou evitar por enquanto? A chance estava bem ali.

E o cartão? Ainda estava em seu bolso. Talvez se ele mostrasse, ela reconheceria e poderia ajudá-lo.

É isso! Maxwell sabia exatamente qual era a melhor saída.

- Com licença... Você é... Yuka...?

Yuka, que havia acabado de atender a mesa, voltou até Maxwell.

- Sim... Sou eu mesma, Yuka Takeuchi.

Era ela. Sem dúvida alguma, Maxwell foi capaz de reconhecê-la da TV.

- Meu nome é Maxwell. Eu sou...

Maxwell tinha dificuldade em liberar as palavras.

- Sim...? - Perguntou Yuka, notando o nervosismo.
- Eu sou policial. Estou investigando um caso que ocorreu noite passada, e... Se não te incomodar... Preciso que você responda algumas perguntas. Não é como se estivesse te acusando, mas... Eu necessito coletar o máximo de informações que puder.

Yuka apenas observou por alguns segundos.

- Um... Interrogatório?
- Exato... Sim... Mais ou menos... Quase.

Yuka olhou para o balcão do restaurante.

- Se puder... Me encontre daqui a uma hora na frente do restaurante. Ok?
- Sim, claro...

Para Maxwell soou quase como uma vitória.

Então é isso. Ele havia conseguido a primeira peça que poderia lhe dar informações para o mistério. Então, por hora, resolveu apenas fazer o pedido e tomar o café.


1-2

Quase uma hora se passou. Maxwell estava na frente do restaurante, como combinado. Não demorou muito, e Yuka apareceu na porta.

- Yuka...?
- Sim, aqui estou eu.

Yuka se aproximou.

- A propósito... Eu ainda não sei seu nome.

Maxwell se sentiu envergonhado.

- Ah... Desculpe... Meu nome é Maxwell. Prazer.

Os dois se cumprimentaram..

- Eu estou investigando um... Um crime que ocorreu aqui na cidade.
- Crime?
- Sim... Ontem a noite... Recebemos um chamado anônimo. E encontramos o corpo de uma jovem mulher. Ainda não sabemos se foi suicído, mas... Logo será feita uma perícia.

Yuka chegou ao ponto.

- E... O que isso tem a ver comigo?

Maxwell pegou o cartão de seu bolso e mostrou a Yuka, que reconheceu na hora.

- Isso... É um cartão de membro do Variable Geo!
- Exato. Você deve ter um igual, não é?

Yuka respirou fundo.

- Sim... Mas parei de lutar.

Maxwell se espantou. Pelo que ele ouviu, o Variable Geo é bem popular no Japão, e Yuka era definitivamente uma das lutadoras mais conhecidas.

- Você parou de lutar...? Mas, por quê?
- Eu resolvi abandonar o torneio depois de alguns... Acontecimentos...
- Acontecimentos...? - Maxwell falou tão baixo que Yuka não pôde ouvir.
- Yuuukaaaa!! - Uma voz feminina gritou ao fundo.

Os dois se viraram. Uma jovem estava do outro lado da rua acenando.

- Satomi! - Gritou Yuka animada.

Satomi correu até eles, e cumprimentou Yuka.

- Há quanto tempo! Como vai?
- Como assim...? Nos vimos ontem! - Comentou Yuka rindo.

Satomi riu também.

- Quem é esse homem? É seu amigo?
- Esse é o Maxwell. Ele está investigando um crime que ocorreu ontem.

Satomi ficou séria.

- Crime? Como assim?
- Encontramos o corpo de uma jovem ontem... Ela tinha um cartão Variable Geo, e eu estou encarregado de... Investigar o caso.

Maxwell colocou a mão em seu bolso e tirou uma foto.

- Essa aqui é a vítima. Vocês a conhecem?

Era uma foto da jovem em questão. Yuka e Satomi observaram.

- Desculpe, eu... Não conheço. - Disse Yuka.
- Nem eu... Felizmente. Não é nenhuma de nossas amigas. - Comentou Satomi.

Maxwell guardou a foto.

- Então... Vocês não sabem nada...?

As duas responderam acenando com a cabeça.

- Sabem onde eu posso encontrar outras participantes do torneio?
- Hum... Será que a Chiho ou a Manami ainda estão na cidade? - Perguntou Yuka.
- Parece que a Manami vai chegar amanhã de manhã... Mas não sei sobre a Chiho. - Respondeu Satomi.

Maxwell sentiu que não ia conseguir mais informações.

- Então obrigado... Eu vou ver se consigo mais pistas por aí.
- Desculpe se não pude te ajudar muito... - Disse Yuka.
- Foi o bastante.
- Ei, Yuka... O que acha de irmos ao parque? Eu tenho o dia livre. - Disse Satomi.
- Claro! Vamos lá!

As duas cumprimentaram Maxwell e se foram.

Maxwell observou as duas se afastando. Em seguida lançou um olhar desconfiado em direção a elas.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por infernosword em Dom Fev 09, 2014 9:13 pm

Muito legal! Tô gostando da história.

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Eder em Seg Fev 10, 2014 10:15 am

Torneio de garçonetes... coisas do Japão xD

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Seg Fev 10, 2014 5:33 pm

Que bom que estão gostando, pessoal. Isso me deixa muito feliz!

1-3

Maxwell estava em seu quarto, mexendo na internet. Obviamente, estava pesquisando sobre o torneio.

- Variable Geo... Acho que encontrei.

Em um site, encontrou várias fotos com as participantes. Óbviamente, Yuka estava entre elas.

- Ela está aqui... E essa é...

Logo ao lado de Yuka, era possível ver Satomi.

- Essa garota... Droga! Eu não tive a chance de falar com ela!

Maxwell saiu do site e entrou numa área de notícias. Procurou por informações do passado. Seus olhos corriam pelas páginas buscando algo que pudesse ajudá-lo.

- Mas... O que é isso?!

Uma notícia chamou a atenção de Maxwell. Aparentemente, no passado houve um torneio Variable Geo em um cruzeiro marítimo. Porém, houve um terrível acidente, que resultou na morte de várias pessoas.

- Acidente no Cruzeiro Venus... Diversas pessoas morreram...

Infelizmente, Maxwell não teve a chance de ler o resto da notícia. Alguém bateu na porta de seu apartamento, dando-lhe um grande susto.

Maxwell levantou-se lentamente e foi até a porta.

Ao abrí-la encontrou Yuka e Satomi, que não estavam mais em seu uniforme de trabalho.

- V... Vocês...?
- Olá, Maxwell! - Disse Yuka rindo. - Eu me senti meio mal por não poder te ajudar ontem, então...
- Viemos oferecer ajuda! - Disse Satomi.

Maxwell não entendeu.

- ...Ajuda? Espera, como acharam minha casa?
- Você é da polícia, tudo que tivemos que fazer foi falar com algum dos seus colegas de trabalho. - Respondeu Satomi.

Maxwell sentiu-se de certa forma incomodado, sabendo que seus amigos revelavam seu lugar particular de forma tão fácil.

Yuka estendeu seu braço, entregando uma sacola de papel marrom para Maxwell.

- Aqui, pegue!

Após uma breve hesitação, Maxwell pegou a sacola e olhou dentro. Haviam vários bolinhos feitos com arroz, tradicionais do Japão.

- Eu mesma quem fiz. Espero que goste.
- O... Obrigado!

Maxwell levou o pacote a mesa.

- Tá fazendo o quê? - Perguntou Satomi.
- Ah, nada... Eu estava pesquisando um pouco mais sobre o torneio Variable Geo. Pra ver se encontro alguma informação útil.

Satomi e Yuka entraram.

- Achou alguma coisa? - Perguntou Yuka.

"Achou alguma coisa..." Essas palavras, por algum motivo incomodaram Maxwell. Ele resolveu não citar sobre o acidente do cruzeiro.

- Na verdade não.
- Ei, Yuka... Não haviam alguns registros sobre o passado do torneio na biblioteca? - Perguntou Satomi.
- Eu acredito que sim! Ei, Maxwell, talvez você encontre algo por lá.

Maxwell refletiu sobre a sugestão.

- É... Bibliotecas costumam ajudar em investigações.
- Então vamos! Nós podemos te ajudar! - Disse Yuka, sorrindo.

Maxwell pensou um pouco. Até o momento ele estava desconfiando que aquelas duas garotas estivessem escondendo algo dele... E por algum motivo, chegou a temê-las.

Mas ele havia acabado de conhecê-las. Talvez elas realmente estivessem interessadas em ajudar.

- Então... Eu vou colocar um casaco, e já vamos.
- Tudo bem! - Respondeu Satomi - Nós te esperamos.



1-4

Os três entraram na biblioteca.

Dezenas de estantes. Centenas... Não, milhares de livros se encontravam a disposição.

- Isso aqui é grande... Nem se compara com o local de onde eu venho... - Comentou Maxwell.
- Felizmente as seções estão separadas. - Disse Yuka caminhando para uma estante com a placa "História do Japão".

Após checar algumas fileiras, retirou um dos livros.

- Deve ser esse.

Satomi e Maxwell se sentaram numa das mesas. Yuka colocou o livro na mesa, e o abriu.

- Não sei quanto pode ajudar, mas... Veja.

Maxwell pegou o livro e checou uma das páginas. Havia informações que iam desde o início do torneio até os dias atuais.

- Hum... Se o crime teve relação com o torneio, é melhor que eu o entenda. Pode ajudar sim!

Yuka deu um leve sorriso por ter ajudado. Maxwell olhou para ela.

- Yuka... Desculpe a curiosidade, mas... Hoje cedo você mencionou algo sobre... Acontecimentos...?

Yuka baixou a cabeça, mas quem começou a falar foi Satomi.

- O torneio Variable Geo é chamado de "O mais profano, e o mais cruel" dos torneios de artes marciais.
- "O mais profano e o mais cruel"...? - Perguntou Maxwell.
- Muitas se inscrevem no torneio por algum motivo. Se você vence, ganha uma enorme quantia em dinheiro, e pode realizar seu sonho... Mas se você perde, não há limites para a crueldade que você sofre...

Maxwell interrompeu.

- Tudo bem, Satomi. Não precisa contar o resto.
- Ok...

Yuka levantou a cabeça e começou a falar.

- Às vezes, até mesmo vencer lhe traz dor. Você vê seu adversário sofrer a derrota e ter seus sonhos destruídos.
- Eu entendo.

Maxwell pensou um pouco, e resolveu fazer uma pergunta que estava lhe incomodando, porém de forma sutil.

- Yuka... Você por acaso... Sabe algo sobre algum acidente envolvendo esse torneio? De repente, pode ajudar.

Yuka pensou um pouco.

- Hum... Infelizmente não...
- Entendo, obrigado!

Os três se levantaram. Yuka e Satomi foram na frente, enquanto Maxwell ia até o balcão da biblioteca para confirmar que levaria o livro. No caminho, trombou com alguém.

- Ah... Me desculpe! - Disse Maxwell, desculpando-se ao homem com quem havia trombado.
- Não, não, sem problemas!

Naquele momento, Yuka parou e olhou para o homem em questão.

- Ah... Takigawa! - Disse Yuka surpresa.
- Ei, Yuka! A quanto tempo! Como vai? - Perguntou Takigawa ao se virar.
- Eu estou muito bem! Obrigada por perguntar!

Satomi, que não havia notado Takigawa, chamou por Yuka.

- Ah, desculpe, eu tenho que ir até um outro dia!
- Até mais!

Quando Yuka saiu, Maxwell começou a falar.

- Você conhece ela?
- Ah, sim! Eu sou Takigawa, comentarista do torneio Variable Geo. Já vi Yuka diversas vezes, óbviamente.

Maxwell se surpreendeu com a coincidência.

- Eu sou Maxwell... Estou aqui no Japão a pouco tempo, então... Não sei muito a respeito do torneio.
- Eu entendo... O torneio não é muito popular fora daqui, então é normal...

Maxwell pensou um pouco.

- Então... É verdade que houve uma das edições de Variable Geo ocorreu em um cruzeiro, e... Houve um acidente?

Takigawa respirou fundo.

- Sim, é verdade... Pobre Yuka... Deve ser difícil pra ela se lembrar disso...

Maxwell levou um susto. Então Yuka estava no acidente? O mesmo acidente que causou uma grande quantia de mortes?

- Yuka... Estava lá? - Perguntou Maxwell.
- Sim... Felizmente saiu ilesa daquele cruzeiro. Parece que ela teve muita sorte!

"O acidente no cruzeiro? Mas ela não disse nada sobre isso quando eu perguntei!" - Pensava Maxwell.

- Bem, eu preciso ir, até mais!

Takigawa fez uma reverência para Maxwell e saiu da biblioteca.

Maxwell continuou refletindo.


1-5


Maxwell estava deitado na cama de seu quarto.

Teria Yuka mentido para ele sobre o acidente no cruzeiro? Ou simplesmente omitido? Não... É quase a mesma coisa.

De repente, o telefone tocou. Maxwell se levantou e atendeu.

- Alô?
- Alô? É o Maxwell? - Uma voz feminina que ele não conhecia estava do outro lado da linha.
- Sim... Sou eu mesmo.
- Aqui é a Chiho. Tudo bem?

Chiho...? Onde ele ouviu esse nome?

- Si... Sim, obrigado!
- Que bom! Satomi me contou que você está investigando algo relacionado ao Variable Geo, e precisa de informações.
- Satomi? Ah, sim, eu me lembro agora. Ela mencionou você.
- Infelizmente, eu estou fora da cidade... Mas vou chegar amanhã. Talvez eu possa te ajudar?
- Ah, sim, claro... Qualquer informação é bem-vinda!
- Então nesse caso, eu te ligo novamente assim que chegar.
- Certo! Muito obrigado!

Após desligar o telefone, Maxwell refletiu.

"Então... Elas estão mesmo me ajudando... Eu não posso ficar desconfiando delas..."

Maxwell se lembrou dos bolinhos que Yuka havia trazido. Já estava ficando tarde, e ele estava com fome.

Resolveu sentar-se na escrivaninha e checar o livro enquanto comia.

O livro que Yuka lhe trouxe continha muitas informações sobre Variable Geo. Não, na verdade havia tudo sobre
o torneio.

- Esse livro... Obrigado mesmo, Yuka!

De repente, ao comer um dos bolinhos, Maxwell sentiu algo.

- Urgh... Gosto esquisito... Mas tudo bem.

Maxwell o comeu mesmo assim. Após alguns minutos, o telefone tocou novamente.

- Alô?
- E aí, Maxwell? Como vai? - Era Akira.
- Ah, Akira... E então, como vai a investigação por aí?
- Hum... Ainda vai levar um tempinho, cara... - Disse Akira numa voz desanimada - A autópsia você pode esperar pelo menos uma semana.
- Argh... Em que velocidade eles trabalham? Mas enfim, o que disseram?
- Sobre a morte em questão, estão suspeitando que foi homicídio.

Homicídio... Nesse caso, realmente foi um assassinato.

- Sei... E sobre a seringa? Encontraram algo? - Perguntou Maxwell.
- Hum... Como eu disse, a autópsia é só daqui a uma semana. Mas a maior suspeita é de que seja um tipo comum de veneno.
- Tipo comum...?
- Sim. Você sabe, a maioria dos venenos pode ser usado de qualquer forma, inclusive injetado diretamente numa pessoa. Embora essa não seja a forma mais comum. Geralmente, as pessoas matam de forma indireta, como envenenando comida ou algo do tipo.

Naquele momento, Maxwell soltou o telefone.

Seria possível...

Maxwell observou novamente a sacola de bolinhos que estava comendo... Aquele com gosto estranho... Não pode ser... Ela não faria...

- Alô? Maxwell? Alô?

Maxwell desligou o telefone sem responder. Seu rosto estava completamente desfigurado. Ele não sabia mais o que pensar.

Imediatamente, pegou a sacola de bolinhos e arremessou com força contra o chão.

Na casa de Yuka, o telefone tocou. Rapidamente, ela correu atender.

- Alô, aqui é a Yuka?
- Yuka... Sou eu... Maxwell.
- Ah, olá, Maxwell! Como vai?
- Eu... Descobri uma coisa... Poderia vir aqui em casa?
- Hum? Agora?
- Sim, por favor... Eu preciso muito falar com você...
- Então tá, sem problemas. Daqui a pouco estarei aí!
- Ok... Obrigado... - Respondeu Maxwell, carregando seu revólver.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Ter Fev 11, 2014 6:31 pm

1-6

Yuka batia na porta de Maxwell. Não demorou muito, até que o mesmo abriu. Sua expressão era vazia.

- Maxwell... Eu... Vim o mais rápido que pude... Aconteceu alguma coisa?

Sem falar nada, Maxwell fez sinal para que ela entrasse.

- Você disse que descobriu alguma coisa...?
- Sim... - Respondeu Maxwel - Eu pesquisei um pouco... E descobri que chegar ao fundo desse mistério era algo mais fácil do que eu pensava.
- Sério? - Disse Yuka entusiasmada.

Maxwell apontou para o livro que estava na escrivaninha.

Yuka foi até o livro e observou a página que estava aberta.

- Então... Você conseguiu decifrar quem pode ter matado aquela jovem?

Quando Yuka se virou, levou um susto. Maxwell estava apontando um revólver para a cabeça dela.

- M... Maxwell... O que é isso?

Maxwell começou a falar friamente.

- Como eu disse... Encontrar o assassino estava tão fácil...
- Mas... Do que está falando? - Perguntou Yuka numa mistura de raiva e medo.
- Como se você não soubesse...
- Não, eu não sei!

Rapidamente, Yuka chutou o estômago de Maxwell, que caiu de costas no chão. Rapidamente, se levantou e apontou a arma novamente para Yuka.

- Eu não sei o que você está pensando... Mas com certeza é alguma loucura!
- Não, não é! - Gritou Maxwell - Eu sei de tudo!

As mãos de Yuka começaram a concentrar energia.

- Do que você sabe?
- Você mentiu pra mim!

Yuka estranhou.

- Eu... Menti? Sobre o quê? Eu estava te ajudando até agora!
- Ah é? E porque não me contou sobre o que aconteceu naquele cruzeiro?!

De repente, Yuka entrou em choque.

- Quem... Quem te contou isso?!

Maxwell pensou que poderia encrencar Takigawa se contasse.

- Não te devo explicação alguma! E o veneno... Você tentou me matar! Da mesma forma como fez com aquela jovem!

Yuka ficou irritada.

- Você enlouqueceu!

Imediatamente, Yuka correu na direção de Maxwell, tentando socá-lo. Um disparo foi ouvido.



1-7

Maxwell carregava o corpo de Yuka pelo seu quarto. Rapidamente, o colocou embaixo da janela, da mesma forma como aquela jovem foi encontrada.

Yuka havia sido atingida no peito por um disparo certeiro. A expressão em seu rosto era tão suave, que qualquer um diria que estava apenas dormindo.

- Da mesma forma... - Comentou Maxwell - Como você fez... Eu estou fazendo agora...

Imediatamente, sentiu algo estranho em seu corpo.

- Argh... Bem que meus amigos falavam... Que de tanto que eu como... Algo daria errado um dia...

De alguma forma, Maxwell sabia que seu tempo estava se esgotando.

- É isso... Esse mistério... Vai ter que ficar pra outra pessoa resolver... Eu não vou ter tempo... De contar pra alguém...

Algum tempo se passou.

Satomi, após descobrir que Yuka não estava em casa, resolveu checar com Maxwell. Porém, ao chegar na rua, notou os carros de polícia.

- O... O que está havendo?! - Perguntou correndo na direção do prédio.
- Afaste-se, garota! Um crime aconteceu aqui! - Disse um dos policiais.
- Mas... Mas eu estou procurando minha amiga! Eu acho que ela está aqui!

Com isso, os policiais se entreolharam.

- Então... Nós deixaremos apenas que você cheque as vítimas. Por favor, não toque em nada.

Satomi concordou, e entrou rapidamente.

A cena que viu foi a pior que podia imaginar: Yuka estava morta, logo abaixo da janela. Na outra parede, Maxwell também estava morto, com uma marca de tiro acima da orelha direita, sugerindo suicídio.

Satomi começou a chorar imediatamente. Ela não entendia o que estava acontecendo. Um dos policiais colocou a mão em seu ombro, tentando consolá-la.

- Chefe! Encontrei algo! - Disse um dos investigadores.
- Heim? O quê?

O investigador entregou um papel que estava próximo ao corpo de Maxwell. Aparentemente, ele havia escrito.

Ao checar o papel, o policial o leu em voz alta.

- "...Se encontrar esse papel... Por favor, tente descobrir a verdade..."


EPISÓDIO 1 - CONFIANÇA

FIM

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Eder em Qua Fev 12, 2014 1:21 pm

Bom desfecho para o primeiro capítulo.

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Qua Fev 12, 2014 4:35 pm

Obrigado, Eder!

Eu sinceramente fico um pouco preocupado com minha escrita às vezes. Quando re-leio tudo que escrevi em um capítulo, fico me perguntando se eu conseguiria entender se fosse um leitor.

PS: De onde saíram tantas visualizações? Ontem quando fui dormir tinha menos de 50 views, e hoje quando acordei tinham 72...

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Qua Fev 12, 2014 8:16 pm

E, com isso, inicia-se o episódio 2.

Postagem bem curtinha, pra começar o segundo episódio com calma.

EPISÓDIO 2 - SUSPEITO


2-1

Alguém batia rapidamente na porta de Maxwell. O mesmo acordou lentamente, e ainda com sono. Ao checar o relógio, notou que ainda eram seis horas da manhã.

- Meu Deus... Espero que seja sério!

Maxwell caminhou até a porta e a abriu. Do lado de fora estavam Yuka e Satomi.

- Maxwell! Que bom que já está acordado! - Disse Satomi alegremente.
- Bem... Ou é isso... Ou nós acabamos de acordá-lo! - Disse Yuka.

As duas riram.

- Bem... Agora que me acordaram... O que as trazem aqui?
- Ah é! Nós temos uma boa notícia. Pode ajudar muito na sua investigação! - Disse Yuka.
- Então tá... Qual é essa notícia? - Perguntou Maxwell.
- Nós vamos até o metrô! - Disse Satomi.
- Você não faz idéia de como essa notícia me ajudou. Até mais! - Disse Maxwell, fechando a porta.

Yuka segurou a porta.

- Não, espere, nós temos um bom motivo para ir até lá!
- E qual é? - Perguntou Maxwell.
- Manami está voltando! - Disse Satomi.

Maxwell pensou um pouco.

- Se eu bem me lembro... Vocês me disseram que ela participa do Variable Geo, não é?
- Sim! E se sua missão inclui falar com as participantes do torneio... Talvez seja de alguma ajuda. - Comentou Yuka.

Maxwell refletiu. Ele ainda estava em processo de acordar, mas era óbvio que aquelas duas iam pegar no pé dele para que as seguissem.

- Tá... Esperem uns cinco minutos até eu acor... Digo, até eu me arrumar.
- Sem problemas!
- Estamos esperando! - Comentaram as duas.

Maxwell fechou a porta e foi até o quarto se arrumar.


2-2

No metrô, já acordado, Maxwell caminhava com Yuka e Satomi.

- Tá... Então... A que horas ela chega? - Perguntou Maxwell.
- Hum... Era algo em torno das seis e meia, então... A qualquer momento. - Respondeu Yuka.

O metrô estava lotado. Haviam dezenas de pessoas entrando e saindo dos trens que se aproximavam. Até que os três notaram alguém se aproximando. Era uma criança de cabelos longos, e usando uma enorme luva.

- Yukaa!! Satomii!! - Gritava a criança, alegremente.

A menina correu e parou em frente aos três. Maxwell sorriu e passou a mão na cabeça dela.

- Olha só, que criança bonitinha. Será que ela se perdeu de alguém?

Naquele momento, a luva que estava na mão da garota foi arremessada e atingiu em cheio o rosto de Maxwell, que caiu no chão com o impacto.

- Não me chame de criança, seu bobão! - Disse a menina, com raiva.
- Argh... O... O que eu fiz? - Comentou Maxwell ainda caído.
- Bem... Maxwell... Acontece que essa é a Manami...

Maxwell se levantou rapidamente.

- Como é que é? Está me dizendo que uma criança dessas é uma lutadora?

Novamente, a luva na cara de Maxwell. Novamente, ele caiu.

- Ele é amigo de vocês? Se for, eu sugiro que encontrem alguém mais inteligente... - Comentou Manami.
- Tudo bem, Manami... Ele é estrangeiro, então não sabe muita coisa. Mas é um cara legal. Certo, Maxwell? - Perguntou Satomi.
- C... Certo... Respondeu Maxwell, de cara no chão.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Eder em Qui Fev 13, 2014 12:47 pm

Plot twist carpado...?!

Alexandre escreveu:PS: De onde saíram tantas visualizações? Ontem quando fui dormir tinha menos de 50 views, e hoje quando acordei tinham 72...
Só não imite o cara do Flappy Bird e tire a fic do ar xD

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Qui Fev 13, 2014 3:55 pm

Hahaha, claro que não. xD

2-3

Os quatro caminhavam pelas ruas de Tóquio.

- Então, Manami... Você estava fora a quanto tempo? - Perguntou Maxwell.
- Hum... - Disse Manami, contando nos dedos - Eu acho que... Pouco mais de duas semanas, não é pessoal?
- É o que parece. - Respondeu Yuka.

Duas semanas... Definitivamente ela não estava presente no dia do assassinato... Isso já é o suficiente para descartar qualquer envolvimento... Foi o que Maxwell pensou.

- Manami... - Disse Maxwell, colocando a mão em seu bolso e pegando a foto.
- Sim...?

Naquele momento, Maxwell guardou a foto imediatamente.

Mesmo que a luva de Manami voasse em sua cara toda vez que ele a chamava de "criança", ele ainda considerava errado mostrar a foto de um corpo para ela.

Embora não houvesse sinais de violência no corpo da vítima, ele ainda achava que uma foto daquelas poderia deixar alguma marca na garota.

- Não... Não é nada... Mas me diga, você participa do torneio Variable Geo, certo?
- Certo! - Respondeu Manami alegremente - E, cá entre nós, eu sou uma das melhores por aqui. Talvez não sou tão forte quanto Yuka ainda, mas com certeza chegarei lá um dia.

Maxwell sorriu levemente. Não... Definitivamente aquela criança não sabe nada a respeito.

- Hum... A propósito... A Chiho voltou? - Perguntou Manami.

É verdade, Chiho... Maxwell já tinha ouvido sobre esse nome. Aparentemente era uma das amigas mais próximas de Yuka e Satomi... Definitivamente podia ser uma peça importante.

- Ah... A Chiho deve voltar hoje a tarde. - Respondeu Yuka.

Chiho... Com ela já serão quatro membros do torneio que Maxwell conhece... Quatro suspeitas? Não... Ele não gostava de pensar dessa forma.

Mas então... O que ele faria quando descobrisse a verdadeira identidade por trás do assassinato? Tudo que ele podia fazer era torcer para que não fosse ninguém próximo a ele.

- ...E você, Maxwell? O que acha? - Manami havia acabado de perguntar algo a ele, mas Maxwell estava raciocinando naquele momento.
- Ãh...? O quê? Desculpa, eu não ouvi.

Manami fez uma cara de desgosto.

- Eu perguntei se você quer ir com a gente!
- Pra onde?
- Chiho vai chegar hoje a tarde, e queremos fazer algo para comemorar! - Começou Manami - Então, estávamos planejando ir ao cinema hoje a noite!

Maxwell não entendeu o convite.

- Mas... Eu?
- Sim! Se você é amigo das minhas amigas, pode vir também! Vamos assistir "O herói que veste prata". É um filme sobre um cavaleiro lendário que luta contra as mais terríveis criaturas! É claro, tudo isso para...
- Salvar o seu amor!! - Falaram todas juntas.

Maxwell observava aquela cena inusitada.

- Então... Tá... Eu vou...
- É assim que se fala! Vamos pegar os ingressos antecipadamente, para evitar fila! - Disse Manami.



2-4

Naquela mesma tarde, Maxwell analisava o livro que Yuka havia lhe sugerido.

- Estou impressionado... Variable Geo é muito mais do que apenas um torneio de artes marciais... Se esse livro está dizendo a verdade...

O telefone começou a tocar. Rapidamente, Maxwell atendeu.

- Alô?
- Alô, Maxwell! Sou eu, Akira!
- Ah, Akira... E então, alguma novidade sobre nosso caso?
- Pois é, tenho sim!

Maxwell se interessou.

- Então diga!
- Infelizmente, a autópsia que vai determinar a verdadeira causa da morte ainda vai levar alguns dias.
- Hum... Que grande novidade...
- Mas... Descobrimos a identidade da moça!
- Ah, é? - Perguntou Maxwell, surpreso.
- Sim... Mas tem algo que não bate...

Maxwell estranhou.

- O que é...?
- De acordo com as informações... Ela era Ayumi Mayo, e trabalhava como repórter... Sabe o que isso significa?

Maxwell conseguiu entender onde Akira ia chegar.

- Entendo... Ela não era uma lutadora Variable Geo... Mas então... O que aquele cartão fazia lá?
- Bem, quanto a isso, tenho duas idéias... A primeira é a de que ela o conseguiu com alguém.
- E a segunda...?
- A segunda é que foi deixado lá como um aviso, por alguém... Talvez até mesmo o assassino.

Havia lógica na dedução de Akira.

- Sei... Em todo caso, que bom que já sabemos de quem se trata... Eu conheci algumas das lutadoras. Estou aos poucos me informando mais sobre elas.
- Ok... Continue com seu trablho!
- Você também. Até mais!

Ayumi Mayo... Esse era o nome da vítima que havia sido provavelmente assassinada... Uma repórter... O que isso quer dizer? E quanto ao cartão? Mais e mais perguntas surgiam...


2-5

Na frente do cinema, Manami, Yuka, Satomi e Chiho esperavam.

- Por que será que homens demoram tanto? - Comentou Chiho, de braços cruzados.
- Ele já vem... Ainda está se acostumando com a cidade... Provavelmente... - Disse Yuka.

Após alguns segundos, Maxwell finalmente se aproximou.

- Desculpem... Eu me... Perdi no caminho.
- Já era tempo! Tava fazendo o que? Matando alguém? - Perguntou Manami, que estava tomando sorvete em um copo.
- Ei, eu sou um policial! Não posso fazer esse tipo de coisa.

Chiho se aproximou.

- Então você é o policial de que elas falam? Eu sou Chiho, muito prazer!

Chiho estendeu seu braço para cumprimentar Maxwell.

- Ah... Eu sou Maxwell... O prazer é todo meu! Então... Podemos entrar?
- Espera! - Gritou Manami - Ainda falta o Takigawa!
- ...Quem? - Perguntou Maxwell.
- Ah, Takigawa... Ele é amigo da Yuka. Foi comentarista de uma das edições do torneio. - Respondeu Manami.
- Mas... Ele tá bem atrasado... Será que vem mesmo? - Perguntou Satomi.
- Hum... Eu fiz o convite ontem de manhã... Talvez ele tenha se esquecido. - Disse Yuka.
- Quer saber? Vamos entrar. Se ele chegar, vai ver a gente. - Disse Chiho, perdendo a paciência.

Enquanto iam entrando, Manami parou antes da porta de entrada e se virou para Maxwell.

- Me faz um favor... Joga isso no lixo pra mim? - Perguntou entregando-lhe o copo de sorvete vazio.
- Mas...
- Obrigada! - Disse Manami entrando, sem aguardar a resposta.
- Hunf... Criança insolente... - Comentou Maxwell.

Maxwell foi até o lixo que havia próximo a entrada do cinema, quando algo lhe chamou a atenção. No beco logo ao lado do cinema havia uma caçamba de lixo, e por algum motivo estava semi-aberta.

- O que é aquilo... Parece que eu estou vendo um...

Maxwell foi até a caçamba, no beco escuro. Quanto mais se aproximava, mais ficava assustado, pois quanto mais perto chegava, mais aquela coisa na parecia um... Pé?

Maxwell engoliu seco e aos poucos abriu a caçamba.

A cena era horrível. O corpo de um homem se encontrava jogado como um objeto dentro do lixo. Aparentemente, a causa da morte foi uma faca, que estava cravada em seu peito.

- ...Mas... O que... Está acontecendo aqui?

Dentro do cinema, Yuka notou que Maxwell estava demorando.

- Pessoal... Onde está o Maxwell?
- Ah, ele já volta... Eu pedi um favorzinho pra ele. - Comentou Manami, já sentando-se na poltrona.
- Hum... Eu vou checar onde ele está. - Disse Satomi, saindo da sala.

Maxwell continuava congelado com a cena.

Satomi apareceu na entrada do beco.

- Maxwell...? O que está fazendo aí...?

Quando se aproximou, deixou escapar um grito que ecoou pelo beco.

- S... Satomi... Eu... Eu...
- T... Ta... Takigawa... O que... O que aconteceu?

Maxwell tentou acalmar Satomi.

- Satomi, calma... Eu não sei o que...
- Se... Se afaste de mim!!

Satomi estendeu seu braço direito na direção de Maxwell e abriu sua mão, disparando uma rajada de energia em sua direção. Com o impacto, Maxwell caiu.

Satomi saiu correndo do beco, apavorada.

- S... Satomi... Eu... Não sei o que... Aconteceu aqui...

Imediatamente, vários passos foram ouvidos. Óbvio, com a confusão que acabou de ocorrer, certamente várias pessoas ouviram. Mas para azar de Maxwell, o que vinha era um grupo de três guardas noturnos.

- O que está havendo aqui? - Perguntou um dos guardas.

Maxwell não tinha explicação alguma. Havia um corpo estirando para fora da caçamba, e só ele estava presente.

- N... Não... Eu sou policial!
- Isso não vai ajudar em nada, meu amigo. Você tem muito o que explicar!

Maxwell começou a pensar.

"Só estou eu aqui... Não tenho um álibi... Só me resta uma saída..."

Desesperado, Maxwell removeu o revólver que estava em sua cintura, e mirou nos três.

- Afastem-se! Eu não quero que ninguém aqui se machuque!

Tarde demais... Maxwell não sabia, mas os guardas estavam armados com pistolas. Aquele que estava mais na frente apontou para Maxwell.

- Devagar, amigo! Também não queremos que ninguém se machuque.

Aquilo era o fim. Maxwell não sabia mais o que fazer. Então, resolveu fugir.

- Rápido, atrás dele! - Ordenou um dos guardas.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Eder em Qui Fev 13, 2014 4:45 pm

Maxwell é um cara azarado xD

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Sex Fev 14, 2014 3:56 pm

Desfecho do episódio 2:

2-6

Maxwell correu o máximo que pôde. Até que se escondeu debaixo de um viaduto.

- Como... Como chegou a esse ponto...?

Em seguida se lembrou do que Satomi fez.

- Satomi... Ela pensa que eu fiz isso...? Bem, não posso culpá-la...

Maxwell sentou-se no chão, apoiado na parede. Não conseguia mais raciocinar direito.

- Takigawa... Será possível que esses crimes possuam alguma ligação...?
- Rápido, aqui está ele!

Era a voz de um dos guardas. Rapidamente os três apareceram.

- Rápido, ele não pode mais fugir.

Maxwell estava cercado. Havia dois guardas de um lado, e um do outro.

"Então é aqui que tudo acaba... É aqui que eu vou me render... Não... Eu não posso passar o resto da minha vida preso, sem saber o que aconteceu hoje... E o que aconteceu naquela fatídica noite..."

Sem pensar, Maxwell ameaçou pegar seu revólver novamente.

Não deu tempo de fazer nada. Um disparo foi ouvido. Maxwell foi atingido no peito.

- Não pode ser... - Disse para si mesmo enquanto ajoelhava - É assim que isso vai acabar...?

Maxwell se ajoelhou, com a mão em seu peito. Após alguns segundos, caiu de frente para o chão.


Vários dias se passaram. O restaurante já estava pronto para fechar, enquanto Yuka arrumava as mesas, até que ouviu o sino da porta.

- Ah... Satomi! Como está...?
- Bem, eu acho... - Disse Satomi, sentando-se numa das mesas.

No momento em que ela se sentou, Yuka viu que ela não estava bem.

- Você... Está chorando? O que houve...?

Satomi olhou para Yuka, lacrimejando.

- Eu... Eu não aguento... Esse sentimento de culpa...
- Culpa? Do que está falando? - Perguntou Yuka.
- No dia em que Maxwell morreu no confronto com a polícia... Eu havia duvidado dele.
- Mas... Porque você diz isso...? Você estava assustada! E além do mais, não sabemos nada sobre aquela noite!

Satomi negou com a cabeça.

- O resultado da autópsia saiu! O Takigawa havia morrido mais de vinte e quatro horas antes do Maxwell encontrá-lo!

Yuka levou um choque com a notícia.

- Você... Você quer dizer que na noite em que fomos ao cinema... Ele estava morto a mais de um dia?!
- S... Sim... - Disse Satomi, enxugando o rosto.
- O... O que está acontecendo...? - Perguntou Yuka assustada.


EPISÓDIO 2 - SUSPEITO
FIM

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por infernosword em Sex Fev 14, 2014 8:41 pm

Cara eu quero muito ler a fic, mas não consigo acompanhar diariamente. Nesse fim de semana eu vou ler tudo de uma vez só!

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Sex Fev 14, 2014 11:56 pm

Opa, sem problemas, Inf.

É, até eu tô achando que tô postando meio rápido demais. Mas não se preocupe, pode ler quando quiser.

Isso vale pra todos.  Smile 

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por J. Marlon em Sab Fev 15, 2014 1:01 am

Só me pergunto como que, uma situação que teve início após um jovem desavisado ter seus sentimentos feridos ao desocobrir algo inesperado, chegou ao ponto de virar uma fic... Afinal, ótima fic!

J. Marlon
Rank 22 - Donkey Kong Country
Rank 22 - Donkey Kong Country

Mensagens : 1725
Data de inscrição : 04/09/2011
Idade : 22
Localização : Maranguape - CE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por infernosword em Sab Fev 15, 2014 2:48 am

Muito legal! Curtindo muito a fic!

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Sab Fev 15, 2014 6:05 pm

Episódio 3 começando.

EPISÓDIO 3 - INVESTIGAÇÃO

3-1

Com os olhos vendados, Maxwell era guiado por Yuka.

- Por favor... Quanto tempo falta para chegarmos?
- Calma... Só mais alguns passos... Venha...

Maxwell não sabia direito onde estava sendo levado. Tudo que sabia é que era um lugar aberto, com bastante grama e sombra... Parecia... Um parque.

- Ok... Fique parado bem aqui... - Disse Yuka, parando.
- Tá bom... Já posso tirar a venda? - Perguntou Maxwell.
- Não não, ainda não! Fique virado desse lado, e não tire a venda!

Yuka correu para algum lugar, atrás de Maxwell. Ele conseguiu ouvir alguns risinhos e conversas baixas... Mas não tinha idéia do que estava acontecendo.

- Tudo bem, Maxwell! Tire a venda e vire-se! - Gritou Yuka.

Maxwell imediatamente retirou sua venda e virou-se.

Para sua surpresa, havia uma toalha no chão, várias cestas com comida deliciosa e uma faixa com a inscrição: "Bem-vindo a Tóquio, Maxwell". Lá estavam Yuka, Satomi, Manami e Chiho.

- Bem-vindo, Maxwell! - Gritaram todas ao mesmo tempo.

Maxwell ficou impressionado com o que viu, mas ao mesmo tempo, confuso.

- Uau... Eu... Obrigado, mas... Pra quê tudo isso?
- É uma forma de te dar as boas vindas à nossa cidade! - Disse Manami alegremente.

Yuka convidou Maxwell a se sentar.

- Estou impressionado! Mas... Vocês não precisavam fazer tudo isso por mim.

Satomi riu.

- Na verdade, íamos fazer de qualquer jeito. Estávamos planejando algo para quando Chiho e Manami voltassem. Mas como você veio de tão longe, e está envolvido em algo tão sério... Resolvemos torná-lo nosso convidado de honra.

Maxwell baixou a cabeça levemente.

- É... Esse caso está um pouco mais complicado do que eu...

Antes que pudesse terminar a frase, Manami enfiou um bolinho de arroz inteiro na boca de Maxwell.

- Não é hora para isso, Ok? Viemos aqui para nos divertir.

Maxwell se esforçava para comer o bolinho que estava em sua boca, enquanto as outras riam. Mas Manami tinha razão. Não valia a pena trazer um tópico tão sério para uma tarde que deveria ser divertida como aquela.


3-2

Após o piquenique, todos estavam voltando do parque. As ruas continuavam impressionando Maxwell, devido a grande quantia de pessoas.

- Foi um ótimo piquenique! - Comentou Yuka.
- Pois é... Exceto que você ainda não aprendeu a fazer bolinhos de arroz corretamente. Vários deles estavam com um gosto engraçado. - Disse Manami.
- Hehe... Me desculpe... Eu ainda estou pegando o jeito! - Disse Yuka, rindo.
- E então, Maxwell? Quais são seus planos para o resto do dia? - Perguntou Satomi.
- Hum... Eu não sei... Estou esperando contato da polícia para conseguir mais informações... Acho que tudo que me resta fazer é esperar.

Chiho, que estava em silêncio até agora, começou a falar.

- Tem algo que me incomoda em seu caso, Maxwell...

Todos pararam naquele momento.

- ...Como assim? - Perguntou Maxwell.
- Você disse que no quarto daquela jovem havia um cartão de acesso V.G... No entanto, nenhuma de nós, lutadoras do torneio foi capaz de reconhecer aquela pessoa. Isso não é estranho?

Maxwell já havia pensado nisso.

- Eu sei... Aprendi muito sobre o torneio com o livro que Yuka me sugeriu. Mas, enquanto não houver uma confirmação do nome da vítima, não há muito que possamos fazer.
- Huh? Ainda não sabem nem sequer o nome? - Perguntou Manami, entrando na conversa.
- Não. Aparentemente ela não era da cidade, e nenhum documento foi encontrado no apartamento no dia em que investigamos o local. Mas não creio que vá demorar muito.

Enquanto conversavam, alguém se aproximou do grupo.

- Oh, se não é Yuka e seus amigos! - Disse uma voz masculina.
- Ah, Takigawa! Que surpresa mais agradável! - Disse Yuka, cumprimentando-o.
- Vocês se conhecem? - Perguntou Maxwell.
- Sim. Takigawa já foi comentarista do torneio Variable Geo, então ele certamente me conhece muito bem!

Takigawa riu.

- E você? É um novo amigo dela?
- Sim, eu sou da polícia. Me chamo Maxwell.

Takigawa pensou um pouco.

- Acho que sei o que veio fazer aqui... É sobre a morte daquela jovem?
- Sim... Um cartão Variable Geo foi encontrado no local, então estou... Me apresentando ao tema.

Takigawa suspirou.

- Variable Geo... Esse torneio certamente possui seus segredos...

Naquele momento, Satomi colocou sua mão no ombro de Takigawa. Aparentemente, ela não queria que ele continuasse o que estava comentando.

Maxwell estranhou a atitude. O que ele estava prestes a dizer, que Satomi não permitiu? Naquele momento, Takigawa se despediu do grupo.

- Bem, eu estou meio atrasado... Prazer em conhecê-lo, Maxwell. Vejo vocês outro dia!

O grupo se despediu, e Takigawa seguiu seu caminho.

Maxwell ainda estava meio confuso. No entanto, Satomi se aproximou.

- Maxwell... Pode vir comigo um minuto? - Perguntou ela.
- Ah... Claro...

Satomi o levou para a esquina, e conversaram próximos a parede.

- Sobre o Takigawa... - Começou Satomi.
- Sim... O que tem ele?
- Como ele mesmo disse... Ele era comentarista de Variable Geo, e acabou conhecendo Yuka nesse tempo. Os dois se tornaram grandes amigos.
- Eu pude notar isso, mas... Qual o problema?

Satomi respirou.

- Você já ouviu falar sobre o cruzeiro Venus?
- Cruzeiro Venus... Não...
- Foi o último torneio real de Variable Geo, localizado no meio do oceano... Lutadoras do mundo todo se juntaram ao evento. E entre elas estava...
- Yuka? - Completou Maxwell, já prevendo.
- Exato... Só que... Havia algo errado nesse torneio.
- Como assim?
- O cruzeiro estava servindo de base para um grupo terrorista. Eles usavam máquinas que capturavam a data das lutadoras. O objetivo era criar a mais perigosa arma biológica através do DNA das competidoras.

Aquilo parecia absurdo para Maxwell.

- Isso... Parece que saiu de um filme de ficção científica.
- Mas é possível. Era apenas uma combinação de tecnologia e... Mentes criminosas.
- Então, o que aconteceu?
- As participantes descobriram, e o navio se transformou numa zona de guerra... Fatalmente, houve um acidente, e o navio acabou sendo destruído.

Maxwell se impressionou com a história.

- E... Yuka se envolveu nesse confronto?
- Exato. Mas boa parte da história ficou escondida da mídia. Basicamente, disseram que houve um acidente, e o navio afundou no meio do oceano.
- Então... Nada sobre os terroristas foi revelado?
- Não. Só quem sabe disso são os amigos de Yuka, e provavelmente algumas pessoas para quem as outras lutadoras que sobreviveram revelaram... É claro, os que acreditaram, pelo menos.

Maxwell continuava ouvindo atentamente.

- Mas o fato é que... Tudo isso pesou muito para Yuka, e ela tenta ao máximo esquecer esse episódio. É por isso que não quero que você comente perto dela.

Maxwell concordou.

- Eu entendo... Yuka é uma boa pessoa, e certamente passou por momentos difíceis nesse cruzeiro... Tudo bem! Não vou comentar isso com ela.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Dom Fev 16, 2014 8:05 pm

3-3

A noite começava a cair no apartamento de Maxwell, quando o mesmo pegou o telefone e começou a fazer uma ligação.

- Eu prometi não falar nada para a Yuka... Mas eu preciso saber algumas coisas...

Maxwell sentou-se na cama e começou a folhear seu livro, enquanto esperava a ligação. Até que alguém atendeu.

- Alô?
- Alô, Akira? Sou eu, Maxwell.
- Ah, olá Maxwell!

Maxwell parou de folhear o livro em uma página.

- Você pode me fazer um favor? - Pediu Maxwell.
- Um favor? Claro. O que precisa?
- Poderia fazer uma pesquisa para mim?
- Pesquisa... Claro, sobre o quê?

Maxwell pensou um pouco.

- Você já ouviu falar sobre o cruzeiro Venus?
- Só o que ouvi pela mídia.
- Eu preciso que consiga o máximo de informações possíveis sobre esse cruzeiro. Pode fazer isso?
- Hum... Acredito que sim. Ah, Maxwell, eu tenho uma novidade sobre nosso caso!
- Qual novidade? - Perguntou Maxwell, guardando o livro em seu criado-mudo.
- Descobrimos a identidade da vítima!

Finalmente! Uma luz parecia estar se acendendo na solução do mistério.

- Sério?!
- Sim! O nome dela era Ayumi Mayo. Parece que era uma repórter que estava temporariamente em Tóquio. Veio sozinha, e  parece que não falava com ninguém. Por isso foi difícil encontrar alguém que a conhecesse.
- Algum motivo em especial para ela ser assassinada?
- Hum... Não encontramos nada ainda. E na sua parte?
- Eu falei com algumas das lutadoras do torneio... Mas ainda não consegui muita coisa. Enfim, acha que consegue me  entregar o resultado da sua pesquisa até amanhã a noite?
- Creio que sim!
- Obrigado, Akira!

Após desligar o telefone, Maxwell deitou em sua cama, olhando para o teto.

- Eu sei... Eu sei que vou chegar ao fundo disso... Mas... O que vou fazer se uma de minhas amigas estiver envolvida diretamente no crime... Será que eu conseguiria prender uma delas...? Não, melhor nem pensar nisso.

Alguns minutos depois, rendeu-se ao cansaço, e dormiu.


3-4

De repente, Maxwell foi acordado com fortes batidas na porta. Ao olhar no relógio, viu que passava da meia-noite.

Aquelas batidas pareciam desesperadas. Então, resolveu levantar rapidamente e ir até a porta.

Ao abrir a porta, encontrou Yuka, que parecia desesperada.

- M... Maxwell!!
- Yuka!!

Yuka estava ofegante.

- Calma, Yuka! Respira! O que aconteceu?
- O... Takigawa...
- Sim? O que tem ele?
- Ele... Foi assassinado!

Um choque passou pelo corpo de Maxwell. Se ele não havia acordado direito com as batidas, agora havia despertado completamente.

- O... O que você disse?! Onde ele está?!
- Ele... Foi encontrado... Dentro de uma caçamba, no beco ao lado do cinema!

Rapidamente, Maxwell correu até o criado-mudo, pegou sua carteira de policial, e sua arma.

- Já avisaram alguém?!
- Sim, Satomi contou à polícia, e eu vim... Correndo pra te avisar.

Maxwell saiu de seu quarto, fechou a porta, e a trancou. Em seguida, ambos saíram do apartamento às pressas.

Quando chegaram ao beco, Maxwell e Yuka avistaram Satomi na entrada.

- Satomi?! Cadê a Chiho e a Manami? - Perguntou Yuka.
- Eu não queria que a Manami visse a cena, então pedi pra Chiho levá-la até seu restaurante enquanto esperam pela gente... Espero que esteja tudo bem.
- Não, você fez muito bem. - Disse Maxwell - Ela odeia que a chamem de criança, mas, certamente não faria bem avistar uma cena dessas.

Ao olhar para o policial que estava analisando a cena, Maxwell o conheceu.

- ...Akira?! - Gritou Maxwell.

O policial se virou.

- Ei, Maxwell! Então é você que essas garotas mencionavam ao dizer que conheciam um policial?
- Sim, eu mesmo... Que coincidência, heim? - Disse Maxwell se aproximando.

O corpo de Takigawa estava debruçado na caçamba.

- Então... O que aconteceu aqui? - Perguntou Maxwell.
- Difícil dizer... Essas garotas o encontraram aqui e ligaram para a polícia. Eu vim o mais rápido possível.

Maxwell fez sinal para que as duas se aproximassem. Yuka e Satomi chegaram lentamente.

- Isso... Isso é horrível. Quem fez isso? Por quê? - Perguntava Yuka.

Maxwell checou o corpo. Havia uma faca cravada no peito de Takigawa.

- Hum... Então essa é a causa da morte?
- Provavelmente... - Respondeu Akira - Não há outros sinais em seu corpo, até onde pude notar.

Quando Maxwell se virou, percebeu que Satomi parecia não se sentir muito bem.

- ...Satomi? Algum problema.
- N... Não é que...

Maxwell foi até Satomi, a pegou pelo ombro, e caminhou com ela até a saída do beco.

- Se estiver se sentindo mal, pode deixar o resto com a gente.
- Desculpe... - Disse Satomi.

Maxwell pensou um pouco.

- Por que não vai checar a Chiho e a Manami? Assim que terminarmos aqui, vamos com vocês.

Satomi concordou.

- Tudo bem...

Após Satomi se retirar, Maxwell voltou para o beco.

- Yuka... Você era próxima a ele, não era?
- S... Sim... - Respondeu Yuka.
- Então... Você acha que alguém teria algum motivo para matá-lo?

Yuka pensou bastante na pergunta de Maxwell.

- N... Não, eu não sei...
- Eu não acho que ela está mentindo, Maxwell. - Disse Akira.

Os três olharam novamente para o corpo de Takigawa. Em seguida, Akira suspirou.

- Parece que esse é mais um mistério, heim Maxwell?

Maxwell abaixou a cabeça.

- O que podemos fazer agora?
- Hum... No momento, apenas tirar o corpo daí e levar para o instituto médico legal para a autópsia.

Maxwell se aproximou de Yuka.

- Eu vou ajudá-lo. Você pode ir se não quiser ver isso...

Yuka negou.

- Não... Takigawa era meu amigo... Esteve sempre ao meu lado. Eu quero ao menos me despedir dele.

Maxwell não queria concordar, mas a determinação de Yuka era mais forte do que ele.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Seg Fev 17, 2014 2:13 pm

UPDATE:

Queria avisar que hoje a minha faculdade volta. Isso não altera o fato de que eu poderia continuar com as postagens diárias, mas eu quero fazer uma pequena pausa nesse momento da fic.

É o seguinte: A postagem de hoje será o desfecho do episódio 3. Depois disso, ficará faltando mais 1 episódio "mistério" e em seguida começam as conclusões finais da história. Então, acho que é o momento certo pra fazer uma "paradinha".

Eu planejo voltar a postar daqui a uns 3 dias. Com isso, quem se perdeu no meio dos capítulos poderá alcançar. Os próximos capítulos vão começar a "desenrolar" a trama.

Então é isso. Eu continuarei postando normalmente, porém darei uma pausa para os episódios.


Última edição por Alexandre em Seg Fev 17, 2014 11:00 pm, editado 1 vez(es)

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por infernosword em Seg Fev 17, 2014 10:49 pm

É olha lá com essas tuas pausa maluca ae XD

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Alexandre em Seg Fev 17, 2014 10:59 pm

Hahaha, pode deixar, Inf. Eu tenho tudo sob controle!

Aqui está o desfecho do episódio 3. Nos vemos novamente daqui a uns 3 dias, direto até o final.

3-5

Após ajudar Akira a levar o corpo de Takigawa para o carro, Yuka e Maxwell andavam pelas ruas escuras de Tóquio.

- Você... Está bem? - Perguntou Maxwell.
- Estou... - Respondeu Yuka - Acho que não podemos fazer mais nada.

Ao se aproximarem do restaurante de Yuka, ambos pararam.

- Yuka... Eu quero que você saiba de uma coisa... Eu vou descobrir quem fez isso. Não importa se eu tenha que passar noites em claro, e dedicar todo o meu tempo às pesquisas... Eu vou pegar esse assassino. Eu não sei se são apenas um, dois, ou que seja toda uma organização criminosa! Eu vou encontrá-los!

Yuka olhou fundo nos olhos de Maxwell, mas não encontrou palavras para se expressar.

Então, lentamente, ela abriu a porta do restaurante.

- Chiho... Manami, Satomi... Chegamos! - Gritou Yuka.

Ninguém respondeu. O lugar estava em silêncio. Um silêncio que parecia... Incômodo.

- Satomi?! - Gritou Maxwell - Onde você está?

Yuka caminhou até próximo ao balcão do restaurante.

- Pra onde elas foram...? - Perguntou Maxwell - Espero que a Manami não tenha pensado em pregar uma peça na gente, porque não teria...
- A... Aaah!!!

Yuka gritou. Imediatamente, Maxwell correu até ela.

- Yuka!! O que aconteceu...?

Quando Maxwell olhou para o outro lado do balcão, entendeu o motivo do grito de Yuka.

Manami estava sentada, encostada no balcão. Estava com os olhos abertos, em uma expressão de pavor. Uma faca estava cravada em seu peito.

Não havia dúvidas. Ela havia morrido da mesma forma que Takigawa.

- M... Mana... - Yuka não tinha forças para terminar a palavra.
- Essa não... Satomi, Chiho! Onde vocês estão?! - Gritou Maxwell. A falta de resposta o incomodava.

Maxwell correu até a porta que levava para a cozinha. Ao abrí-la, acendeu a luz, e outra cena o aterrorizou.

No fundo da cozinha. Encostada na parede. De olhos fechados. Com uma faca cravada no estômago. Lá estava Chiho.

- Não... Isso não está acontecendo! Tem que ser mentira! - Disse Maxwell, desesperado.

Yuka sentou-se em uma das mesas, com as mãos na cabeça. Maxwell passou por ela sem dizer nada. Correu até a porta que levava para a dispensa, e a abriu.

Ao observar, notou que perto de um grupo de caixas era possível ver dois pés. Ele não tinha dúvidas de que era Satomi. E também já tinha uma idéia do que ia encontrar.

Exatamente. Satomi também estava morta. Sentada, apoiada na parede, atrás daquele grupo de caixas. Uma faca cravada em seu peito. Estava com os olhos fechados.

- Não... Não!

Maxwell correu de volta para a área principal do restaurante, onde Yuka continuava sentada. Se aproximou lentamente, e sentou-se na mesma mesa que ela.

- Estão... Todas mortas, não estão? - Perguntou Yuka, numa voz baixa e sofrível.
- ... Sim...

Maxwell esfregou sua cabeça.

- Maldito... Maldito seja... Eu quero matá-lo, Yuka... Eu quero matar quem fez isso!

Imediatamente, Maxwell levantou-se.

- Vamos... Eu acho que é perigoso ficar aqui.
- Eu não vou a lugar algum. - Disse Yuka, numa voz assustadoramente fria.

Maxwell virou-se.

- Mas... O que está dizendo?

Yuka levantou-se.

- Eu sabia que esse dia ia chegar... Eu não sabia quando, mas...

Maxwell estranhou Yuka.

- Desde aquele maldito dia... Cedo ou tarde, eu causaria a morte de minhas amigas.

Maxwell tinha uma noção do que ela estava falando. E falou com voz firme.

- Está falando do cruzeiro?
- Sim... Desde aquele dia... Aquele acidente... É como se a morte estivesse me seguindo! Eu sinto isso!

O acidente do cruzeiro Venus... Poderia Yuka... Ter causado-o?

- Eu não sei que diabos aconteceu naquele cruzeiro. Você não precisa me contar. Mas não foi culpa sua!
- Cale-se! - Gritou Yuka - Se você não sair daqui... Vai acabar sendo o próximo... Eles vão te pegar...
- Eles?! - Perguntou Maxwell assustado - Eles quem?! Você vai me contar o que aconteceu naquele cruzeiro ou não?!

Yuka começou a ficar furiosa. Uma luz vermelha começou a surgir em sua mão direita.

- Já chega! Eu vou te levar pra fora daqui nem que tenha que te arrastar! - Disse Maxwell.
- Não se aproxime de mim!! - Gritou Yuka.

Yuka esticou seu braço direito e disparou uma enorme quantia de energia em Maxwell. Com o impacto, ele  foi arremessado pela janela, quabrando-a, e caindo no meio da rua, inconsciente.


3-6

Maxwell acordou. Estava no sofá da delegacia. Ele pôde rapidamente conhecer o local.

- Até que enfim acordou, heim? - Perguntou uma voz familiar.
- ...Akira? - Perguntou Maxwell, sentando-se.
- Sim, eu mesmo. - Respondeu Akira, que estava sentado, preenchendo um papel numa mesa.
- Como... Como eu vim parar aqui?
- Um carro te encontrou desmaiado no meio da rua. Um homem ligou para nós, e fomos te buscar. Você está bem?

Maxwell colocou a mão em seu peito, sentindo um pouco de dor.

- Estou... Mas... Eu não consigo entender.

Takamura saiu de uma das salas.

- Takamura? Aconteceu alguma coisa? - Perguntou Akira.

Takamura suspirou.

- Ligaram do restaurante da senhorita Takeuchi... Parece que houve um massacre por lá...

Maxwell concordou.

- Sim... Chiho... Manami... Satomi... Todas mortas... Maldição!! O que está acontecendo nessa cidade!

Takamura voltou a falar.

- E agora... Foi confirmada a morte de Yuka Takeuchi.

Maxwell levou um susto.

- Y... Yuka morreu?!
- Sim... Com isso, são cinco mortes confirmadas nessa noite. E não conseguimos fazer nada para evitar. - Disse Takamura, voltando para sua sala.

Maxwell caiu deitado no sofá.

- Maxwell... Eu não vou te questionar sobre o que aconteceu, mas... Quem te atacou no restaurante? É só o que quero saber.
- Yuka. Ela estava meio fora de si... Todas as suas amigas foram mortas... E eu não pude fazer nada.

Akira levantou-se.

- A propósito, Maxwell... Descobri algo interessante.
- O quê...? - Perguntou Maxwell, pouco interessado.
- Lembra que você me pediu para pesquisar sobre o cruzeiro Venus? Eu encontrei algumas coisas.

Akira pegou um dos cadernos que estava em sua mesa.

- Primeiramente... Uma das participantes era Yuka Takeuchi.
- Sim, eu já sabia disso... - Disse Maxwell, ainda deitado.
- E, coincidência ou não... Takigawa era o comentarista principal do evento.

Maxwell olhou espantado para Akira.

- ...O que você disse? O amigo de Yuka...?
- Ele mesmo. Parece que no dia do acidente, ele também escapou de lá.

Akira colocou o caderno na mesa de centro.

- Se quiser ler, aqui está. A propósito, pode dormir aqui se quiser. Não quero ser pessimista, mas com tantos corpos aparecendo nessa noite... Eu ficaria num local seguro.

Akira retirou-se da sala.


3-7

Numa manhã, Maxwell encontrava-se segurando um buquê de flores na beira de um abismo em frente ao ocenao, onde havia um túmulo.

Quando se aproximou, leu o nome... Yuka Takeuchi. A data da morte... Dois dias atrás.

- Yuka...

Maxwell deixou as flores no pé do túmulo.

- Eu não consegui te proteger no fim das contas. Mas eu não esqueci minha promessa... Vou descobrir quem te matou. Vou descobrir quem matou todo mundo. E então... Eu vou matá-lo... Vou levá-lo direto para o Inferno.

Maxwell olhou para o horizonte, onde o sol começava a se levantar.

- Hoje começa mais um dia... E até que ele acabe... Eu posso resolver essa situação de uma vez por todas!

Após olhar novamente para o túmulo, agora com as flores, Maxwell se virou e foi embora.


EPISÓDIO 3 - INVESTIGAÇÃO
FIM

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Variable Geo Exile

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 12:52 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum