House Hunting: Pesadelo Familiar

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Qua Jun 19, 2013 1:10 am

8-1


Naquela madrugada, Charles acordou ouvindo algo estranho.

- Mas... Que barulho é esse? - Perguntou a si mesmo enquanto se levantava.

Charles caminhou até a janela e abriu as cortinas. Ao olhar do lado de fora, correu até a cama e acordou Alice.

- Alice! Acorda!!

Alice acordou aos poucos.

- Charles, o que... O que aconteceu?
- Tem alguém lá fora! - Disse Charles assustado.

Alice, com o susto, acordou mais rapidamente.

- Rápido! - Disse Charles - Vá até o quarto das crianças e veja se estão bem! Eu vou avisar o Marcos!
- Ok! - Disse Alice, correndo até o quarto de Ben e Alexia.

Charles saiu logo em seguida.


8-2


Charles correu até o quarto de Marcos e bateu na porta.

- Marcos! Marcos!! Acorde!!

Ao colocar a mão na maçaneta, notou que a porta não estava trancada.

- Mas o quê...

Charles abriu a porta e, notou que não havia ninguém lá dentro.

- Droga! Mais essa!! - Disse Charles, nervoso.

Charles deixou a porta aberta e correu até o quarto das crianças, onde encontrou Alice.

- Eles estão bem? - Perguntou Charles.
- Sim, estão. - Respondeu Alice.

Ben e Alexia continuavam dormindo.

- Deixe-os dormindo, eu vou tentar resolver isso, Ok? - Disse Charles.
- Por favor, tome cuidado! - Disse Alice.
- Eu prometo!

Charles saiu do quarto e desceu as escadas. Seu destino era o lado de fora da casa.


8-3


Fora da casa, Charles correu até seu carro. Ao abrir o porta-malas, pegou uma lanterna.

- Isso deve bastar...

Charles acendeu a lanterna, e começou a rondar a casa.

- Olá?! - Gritava - Marcos?! Tem alguém aí?!

A luz da lanterna iluminava as árvores da floresta e os cantos da casa, mas Charles não via nada.

- Eu sei que tem alguém aqui! Eu já te vi! - Gritou Charles iluminando o seu redor.

De repente, Charles ouviu um barulho vindo da floresta. Era como se tivesse alguém movendo os arbustos.

- Quem está aí?! - Perguntou Charles novamente.

O barulho parou. Charles continuou observando a floresta por alguns segundos, mas não viu nada. Quando se virou, encontrou Marcos parado, observando-o.

- Marcos!! - Disse Charles - O que aconteceu?!

Marcos ficou em silêncio.

- O que está fazendo aqui fora? Desde quando está aqui? - Perguntou Charles confuso.

Marcos respirou fundo e começou a falar.

- Eu... Eu sinto muito, Charles...

Charles estranhou as palavras de Marcos. Porém, ao observar em suas mãos, notou que o mesmo segurava um martelo.

- Marcos... O que você...

Charles não teve tempo de concluir sua frase: Marcos desferiu uma martelada certeira em seu rosto. Charles caiu de frente para o chão. Marcos o observou por alguns segundos, mas o mesmo não se movia.



8-4


Alice continuava vigiando as crianças, quando Ben acordou.

- Hum... Mãe? O que está acontecendo? - Perguntou Ben.

Alexia acordou após Ben começar a falar.

- Calma! - Disse Alice - Seu pai foi ver se estava tudo bem lá fora, mas ele já volta!
- O que está acontecendo? - Perguntou Alexia.

Os dois se levantaram. De repente, passos foram ouvidos.

- Será que é ele? - Perguntou Ben.

Após alguns segundos, Marcos apareceu em frente à porta. Respirava com dificuldade, e segurava o martelo com força.

- Marcos...? - Disse Alice.
- O que está acontecendo, papai? - Perguntou Alexia.

Marcos olhou para sua filha.

- Não se preocupa, filha... Tudo vai ficar bem... Nós vamos voltar pra casa...
- Cadê o Charles?! Você fez alguma coisa com ele?! - Perguntou Alice assustada.

Marcos olhou fixamente para Alice.

- Eu não tenho escolha... - Disse ele, se aproximando.

Quando Marcos chegou perto de Alice, Ben notou algo estranho, e gritou.

- Fica longe da minha mãe!!

Ben correu na direção de Marcos, e o empurrou com força contra a parede. Com o impacto, Marcos largou o martelo. Alexia começou a gritar ao presenciar a cena. Ben forçava Marcos contra a parede com as mãos.

- Papai!! Pára!! - Gritou Alexia.

Ben continuava pressionando Marcos, até que o mesmo conseguiu se livrar, e acertar-lhe um soco no rosto. Ben caiu apoiado no chão. Marcos se aproximava dele, porém, Ben conseguiu pegar o martelo, e acertou-lhe um forte golpe na perna esquerda. Marcos deu um grito de dor, e caiu ajoelhado no chão.

- Rápido, vamos sair daqui! - Disse Alice.

Ben pegou o martelo e correu para fora. Alice pegou Alexia pelo braço e as duas saíram em seguida.

- Eu... Eu... Pego... Vocês... - Dizia Marcos, ainda sentindo dor.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Eder em Qua Jun 19, 2013 9:41 am

Marcos endoidou Shocked

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por infernosword em Qua Jun 19, 2013 3:46 pm

Ele podia ter dado uma marretada no Ben, ter marretado a Alice e terminado com a história, mas crianças super-poderosas sempre aparecem para nos salvar.

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Qui Jun 20, 2013 2:25 pm

9-1


Alice, Ben e Alexia desciam as escadas.

- O que vamos fazer? - Perguntou Ben.
- Temos que achar o seu pai! - Respondeu Alice.

Alexia continuava em silêncio, assustada. Alice correu para a porta e a abriu. Ao olhar para fora, não viu nada além do quintal e da floresta.

- Onde ele está? - Perguntou Ben.
- Eu não sei! Vamos, não podemos ficar aqui! - Respondeu Alice.



9-2


Após alguns instantes, Marcos finalmente conseguiu se levantar, mesmo ainda sentindo dor.

- Argh... Maldito... Argh!

Mancando, Marcos saiu do quarto e desceu as escadas. Ao chegar no andar de baixo, notou que não havia mais ninguém na casa. E também percebeu que precisava de uma arma. Foi até a cozinha.

- Eu preciso de alguma coisa...

Marcos checou as gavetas da pia, em busca de uma faca, ou qualquer coisa que servisse como arma. Até que algo na parede lhe chamou a atenção.

- Eu não queria fazer barulho pra não chamar a atenção... Mas acho que não tem mais jeito...

Marcos foi até a parede e retirou o rifle de sua moldura.



9-3


Alice, Ben e Alexia circulavam a casa em busca de Charles.

- Olha lá! - Disse Ben apontando para um corpo caído no chão.
- Charles! - Gritou Alice.

Todos correram até o corpo.

- O que aconteceu com ele?! - Perguntou Ben.
- Parece que ele foi atingido na cabeça... - Disse Alice verificando-o - Por favor, Charles! Acorde!!

Alice batia no rosto de Charles, mas o mesmo não reagia. Resolveu checar seu coração.

- Ele está vivo?! - Perguntou Ben nervoso.
- Está! - Disse Alice - Acho que ele desmaiou!

Alice continuou tentando acordar Charles, até que aos poucos, o mesmo começou a abrir os olhos.

- Graças a Deus!! - Disse Alice, emocionada.
- Pai! Pai, o que aconteceu com você? - Perguntou Ben.

Charles sentou-se lentamente, e colocou as mãos em sua cabeça, sentindo dor.

- Eu... Eu estava procurando por... Alguém aqui fora... - Disse Charles, ainda com as mãos na cabeça.
- Foi o Marcos, não foi? - Perguntou Ben, indo direto ao assunto.

Charles pensou um pouco.

- Sim... Foi ele...

Alice pegou Charles pelos ombros.

- Consegue se levantar? - Perguntou.

Charles tentou se levantar, e, lentamente, conseguiu. Enquanto isso, Ben notou que Alexia olhava assustada para a casa.

- Alexia? O que houve? - Perguntou Ben.

Quando Ben se virou, ficou igualmente paralisado

- M... Mãe!! - Disse Ben.

Quando Alice se virou, viu Marcos se aproximando, segurando o rifle.



9-4


Marcos se aproximou.

- Você... Você está vivo... - Disse Marcos olhando para Charles.

Charles, ainda se recompondo, olhou para Marcos.

- Marcos... Você está louco...

Marcos balançou a cabeça.

- Pelo contrário, Charles... Eu só quero salvar a mim e minha família... Mas pra isso, eu preciso tirar vocês do caminho...
- Que história é essa?! - Perguntou Alice assustada.
- Duas famílias não podem ficar nessa casa... - Disse Marcos - Caso contrário, é um local sem saída... Sem possibilidade de se viver...

Marcos fez uma pausa, e continuou.

- Essa é uma casa de caça... Desde que chegamos aqui, o objetivo era eliminar a outra família... E aquele estoque de comida marcava o limite de tempo. Foi tudo planejado perfeitamente...

Charles pensou um pouco.

- Mas qual o motivo disso...? Por que isso foi acontecer com a gente? - Perguntou.
- Eu não sei... - Respondeu Marcos - Mas enquanto uma das famílias não for exterminada... Não há chances de sobrevivência para a outra...

Marcos engatilhou o rifle.

- Marcos... - Disse Charles nervoso - Por favor... Não faça nenhuma besteira...

Alexia segurava a camisa de Ben, e ameaçava chorar.

- Você não entende, Charles... Se eu não fizer isso, todos, todos nós vamos morrer de qualquer forma... Eu só quero o melhor pra minha filha...

Alice começou a falar.

- Marcos... Eu sei que o que aconteceu com a Shirley foi terrível. Mas você precisa se controlar!

Marcos começou a perder a paciência.

- Cale a boca! Eu não vou mais hesitar... Eu não posso mais!

Alice continuou.

- Você enlouqueceu... Nós estivemos do seu lado quando sua esposa morreu, e agora quer nos caçar como se fossemos inimigos!

Marcos perdeu totalmente o controle.

- Já chega!!

Marcos mirou o rifle no rosto de Alice, e atirou. Com o impacto, Alice caiu para trás, sofrendo uma morte instantânea.

- Alice! - Gritou Charles, ajoelhando rapidamente ao lado de sua esposa.
- Mãe! - Gritou Ben, fazendo o mesmo.

Alexia gritou e começou a chorar.

- Não... Não... Isso não pode estar acontecendo!! - Disse Charles, começando a chorar.

Marcos respirava com dificuldade enquanto assistia a cena. Ben se aproximou de Alexia e a abraçou, enquanto olhava para o corpo de sua mãe e chorava.

- Eu só queria um novo lar... - Disse Charles abraçando Alice - Eu só queria... Que nossa família pudesse continuar... E agora... Agora acabou...

Marcos olhou para Alexia, que chorava nos braços de Ben.

- Alexia... Eu... - Disse Marcos.

A garota não olhava para seu pai.

- Shirley... Me perdoe... - Disse Marcos, silenciosamente.

Charles se levantou lentamente, e parou em frente ao corpo, ainda observando-o. De repente, todos ouviram mais um tiro. Charles se virou rapidamente.

- Mas o que...?

Quando Charles se virou, viu Marcos caído. Havia uma poça de sangue ao redor de sua cabeça.

- Ele... Ele se matou... - Disse Ben.

Charles respirou fundo.

- Ben, leve a Alexia pra dentro de casa. - Disse Charles.
- Mas...
- Só faça o que eu estou mandando, eu já vou.

Ben concordou, e levou Alexia para dentro da casa. Charles olhou uma última vez para a cena de terror que havia acontecido. Pegou o rifle que Marcos havia largado e checou a munição.



9-5


Charles entrou na casa, trazendo o rifle. Encontrou Ben e Alexia sentados no sofá da sala. Quando chegou, sentou-se no outro sofá.

- E agora? - Perguntou Ben - O que vai ser da gente?

Charles não respondeu.

- Pai, eu estou falando com você! O que vamos fazer? - Perguntou Ben novamente.
- Eu não sei... - Disse Charles.

Após um pouco de silêncio, Charles voltou a falar.

- Ele tinha razão.
- Como assim? - Perguntou Ben.
- Essa não é uma casa qualquer. - Disse Charles - Nós estamos jogando um jogo.

Ben ficou confuso.

- Então é isso? Viemos aqui para morrer?
- Não... - Continuou Charles - Lembra da carta que recebemos nos primeiros dias? Ela era clara... Apenas uma família vai ficar com essa casa.

Ben começou a pensar.

- E o que sugere? Que passemos o resto de nossas vidas aqui, até que a comida acabe?
- O que você sugere? - Rebateu Charles.

Ben não tinha resposta. Alexia continuava em silêncio.

- Ainda temos duas famílias nessa casa. - Disse Charles - Portanto ainda não estamos seguros.
- O que você quer dizer? - Perguntou Ben.

Charles respirou fundo.

- Quero dizer que a qualquer momento, algo pode acontecer a qualquer um de nós. Seja lá o que está nos vigiando nessa casa, vai continuar fazendo armadilhas. A morte da Shirley foi uma espécie de... Não sei, foi um incentivo para começarmos a guerra.

Ben continuava apenas ouvindo.

- Eu acho que... De agora em diante, é perigoso nos separarmos. Estamos muito frágeis. - Disse Charles.

Os três ficaram em silêncio por algum tempo, enquanto tentavam organizar as idéias.

A FIC ENTRA A PARTIR DE AGORA NA RETA FINAL

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Eder em Qui Jun 20, 2013 3:04 pm

Será que o Charles vai querer matar a Alexia? Shocked

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por infernosword em Qui Jun 20, 2013 3:22 pm

Vai acabar todo mundo morrendo nessa fic XD

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Qui Jun 20, 2013 4:10 pm

Eder escreveu:Será que o Charles vai querer matar a Alexia? Shocked

Hum... É uma possibilidade xD


infernosword escreveu:Vai acabar todo mundo morrendo nessa fic XD

Outra possibilidade xD

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por infernosword em Qui Jun 20, 2013 4:47 pm

hahahah Nossa a muié levou um tiro na cara. Eu não duvido de mais nada nessa fic.

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Sex Jun 21, 2013 1:40 am

10-1


Charles olhou para o relógio pendurado na parede da sala, e viu que eram duas e meia da madrugada. Porém ele se recusava a dormir. Continuava sentado no sofá, atento ao seu redor. Ben e Alexia haviam caído no sono. Estavam vencidos pelo cansaço físico e mental.

- Só tem mais uma bala... - Disse Charles, checando o rifle.

Cbarles olhava para os dois, enquanto refletia a situação em que se encontravam. De repente, ouviu um estranho barulho, e dessa vez, vinha do andar de cima. Era como se fossem batidas.

- E essa agora? - Perguntou Charles, levantando-se.

Charles resolveu acordar Ben.

- Ben... Ben, acorde!

Ben abriu os olhos lentamente.

- Hum... O que houve?
- Tem alguém na casa! - Disse Charles.

Ben se levantou assustado.

- E agora?! O que faremos?

Alexia acordou com a conversa dos dois.

- Eu preciso pensar... Como eu disse antes, não podemos mais nos separar... Então, podemos ficar aqui em baixo, ou subir pra ver o que está acontecendo.

Assim que Charles terminou de falar, as batidas voltaram.

- Pode ser uma armadilha... - Comentou Ben.
- Seja lá o que for... Está fazendo isso pra nos atrair.

Alexia apenas ouvia a conversa dos dois.

- Dane-se! - Disse Charles, pegando o rifle - Eu vou lá pra cima!
- Espera! - Disse Ben - Eu vou com você!

Charles olhou para Ben.

- Tem certeza?
- Tenho! Eu não vou te deixar ir sozinho! - Disse Ben.

Charles se aproximou de Alexia.

- Alexia... Eu sei que você está passando por muitos problemas.

Charles pensou um pouco.

- Você gosta do Ben, não gosta? - Perguntou.
- Gosto, ele é meu amigo. - Disse a garota.
- Então, vamos fazer o seguinte: Nós vamos lá pra cima, e você vai ficar sempre ao lado dele. E nada de mal vai acontecer, tudo bem?

Alexia acenou positivamente.

- Você é muito corajosa, eu sei disso. - Disse Charles.

Após a conversa terminar, Ben se aproximou das escadas.

- Como vamos fazer? - Perguntou Ben.
- Eu vou na frente. - Disse Charles - Você e Alexia me seguem, qualquer coisa eu estou armado.

Charles subiu as escadas, enquanto Ben e Alexia seguiam.



10-2


Assim que Charles chegou ao andar de cima, notou que a porta de seu quarto estava aberta.

- Mas... Quem fez isso? - Perguntou Charles.
- Talvez... - Disse Ben - foi durante a confusão de antes...
- Não... Foi alguma outra coisa... - Disse Charles.

Charles se aproximou da porta do quarto, segurando o rifle. Ao olhar para dentro, não viu nada de incomum.

- Vamos... - Disse Charles - Eu sei que tem alguma coisa por aqui...
- Pai! - Disse Ben - O que é aquilo em cima da cama?

Charles notou que em cima da cama havia um papel. Lentamente, se aproximou e pegou.

- O que diz aí? - Perguntou Ben.

Charles fez uma pequena pausa e começou a ler.

- "Olá, caros inquilinos. Desculpem o tempo que fiquei sem me comunicar, mas não pude deixar de perceber que as coisas parecem meio agitadas por aí. Notei também que uma das famílias já está praticamente destruída, exceto pela garotinha. Parabéns!"

Ben respirou fundo.

- Mas... Quem é esse maldito?
- Tem mais... - Disse Charles - "Novamente, me desculpo pela minha ausência, porém, se estiverem a fim de me ver pessoalmente, estarei aguardando na varanda. Até mais!"

Charles dobrou o papel e guardou no bolso de sua calça.

- E agora...? Devemos ir? - Perguntou Ben.
- Vocês não... - Disse Charles - Mas eu vou.

Charles saiu do quarto e foi direto em direção as escadas. Ben e Alexia o seguiram.



10-3


Charles parou em frente a porta de saída da casa. Ben e Alexia se aproximaram.

- Pai... - Disse Ben - Eu não quero que você vá sozinho!

Charles respirou fundo e se virou para os dois.

- Ben... Você já é quase adulto. E eu preciso que faça algo por mim.

Ben ficou meio assustado.

- ...O quê?
- Eu quero... - Disse Charles - Que você pegue Alexia e fuja para a floresta.

Ben não entendeu.

- Como?! Por quê?

Charles se aproximou de Ben.

- Essa casa não é segura... E eu não quero que você venha comigo porque eu não sei o que vai acontecer.
- Mas... A floresta... Eu não estou entendendo! - Disse Ben.
- A floresta tem espaço. Se ver alguma coisa estranha, basta correr... Corra o máximo que puder. E não deixe nada acontecer com a Alexia, Ok?

Ben baixou a cabeça.

- Tudo bem... Eu entendi!

Charles abriu a porta, ainda com o rifle em suas mãos.

- Vocês dois corram até a floresta, diretamente. Eu vou dar a volta, e chegar até a varanda pra... Acabar com isso de uma vez.

Os três saíram da casa. Charles seguia em direção a varanda.

- Pai! - Disse Ben.

Charles se virou e viu Ben correndo em sua direção. Ben abraçou Charles com força.

- Tome cuidado!! Por favor! - Disse Ben.
- Eu vou! - Disse Charles - Proteja a menina, Ok?

Ben acenou positivamente e voltou em direção a Alexia. Charles se virou e continuou em direção a varanda.



10-4


Charles chegou na varanda, mas não havia ninguém por lá. Subiu os degraus e passou alguns segundos olhando de um lado para o outro.

- Eu estou aqui! - Gritou Charles - O que você quer?

Charles percebeu algo ao seu redor, como se fosse uma presença invisível. Segurou o rifle, mirando no que quer que estevesse por perto.

- Vamos! Eu estou esperando!

Charles olhou para a floresta. De repente, ouviu algo atrás dele.

- Mas... O que é isso?

Ao se virar, notou uma jovem sentada no banco da varanda. Ela olhava para baixo, como se estivesse chorando. Seus longos cabelos cobriam seu rosto.

- Q... Quem é você? - Perguntou Charles - Como chegou aqui?

Aos poucos, a moça foi levantando a cabeça. Quando Charles levou um grande susto: Ela não possuia o olho direito, e seu rosto estava ensanguentado.

- M... Meu Deus!! - Gritou Charles assustado.

De repente, a jovem desapareceu no ar, deixando Charles confuso.

- Q... Que coisa foi aquela...?

Eis que uma voz surgiu atrás de Charles.

- Você ainda não percebeu?

Quando Charles se virou, encontrou finalmente quem procurava a tanto tempo: O homem que lhe ofereceu a casa.

- É você! - Disse Charles, já apontando o rifle para o homem.
- Ei, vamos com calma! - Disse o homem se aproximando - Não está a fim de descobrir o que está acontecendo por aqui?
- Eu não preciso! - Disse Charles.
- Será mesmo...? - Disse o homem - Tenho certeza que há várias questões em sua cabeça. E eu posso responder todas.

Charles hesitou em atirar, mas resolveu abaixar o rifle.

- Muito bom! - Disse o homem - Agora podemos conversar.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Eder em Sex Jun 21, 2013 10:44 am

É, Charles não matou a Alexia. É um cara nobre. E, finalmente teremos respostas (e, sim, comecei todas as frases desse post com a letra "e" xD)

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por infernosword em Sex Jun 21, 2013 5:05 pm

O Ben podia pegar a Alexia e assim, todos seriam da mesma família XD

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Sex Jun 21, 2013 5:10 pm

Isso seria impossível, Inf. Razz

Na base que eu estou escrevendo, o Ben tem 18 anos, e a Alexia em torno de 9. Eu não deixei isso explícito, mas dá pra notar pelas atitudes deles.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por infernosword em Sex Jun 21, 2013 7:10 pm

Dá sim, mas eu dava no máximo 15 pro Ben e 8 pra Alexia. Porém, em algumas culturas... deixa pra lá.

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por J. Marlon em Sex Jun 21, 2013 7:15 pm

LOL
Pelas falas e como esses personagens agiam, pensei que o Ben tinha uns 13-14 anos e a menina uns 6 ou 7.

PS: estava escrevendo antes do Inf.

J. Marlon
Rank 22 - Donkey Kong Country
Rank 22 - Donkey Kong Country

Mensagens : 1725
Data de inscrição : 04/09/2011
Idade : 22
Localização : Maranguape - CE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Eder em Sab Jun 22, 2013 11:48 am

Lembro que em um capítulo o Ben fala sobre ensino superior ou algo assim.

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Dom Jun 23, 2013 2:30 pm

11-1

Charles começou a falar:

- Ok... Então, você vai me responder algumas coisas...
- Tudo bem... Se estiver ao meu alcance... - Disse o homem, com um leve sorriso.

Charles cruzou os braços, e olhou novamente para o banco.

- O que era... Aquilo? E, porque parece que estamos sempre sendo perseguidos nessa casa?

O homem fez uma pausa de alguns segundos.

- São espíritos, Charles.

Charles fez uma rápida reflexão.

- Você quer dizer que são... Pessoas que estiveram nessa casa?
- Exato! - Disse o homem - Pessoas assim como você.

Charles sentiu um leve tom de ameaça no ar.

- Certo... Minha próxima pergunta é: Por que nos trouxe pra cá? Ou melhor, por que trás famílias para cá?

O homem baixou a cabeça e pensou um pouco.

- Essa é um pouquinho complicada de responder...
- Faça um resumo. - Disse Charles.

O homem olhou para Charles.

- Me diga uma coisa, Charles... Por que você veio pra cá?
- Na realidade, você me trouxe aqui. - Respondeu Charles - Assim como a família do Marcos.
- Exato... Duas famílias procurando uma casa para viverem felizes... Mas a que custo?

Charles começava a se irritar com a forma como o homem falava.

- Acredita... - Disse o homem rindo - Que muitas pessoas que vêm pra cá nem sequer são mortas? Elas simplesmente se suicidam quando descobrem a verdade.
- E você ri? - Perguntou Charles.
- Sim, eu rio.

Charles resolveu jogar outra pergunta, aleatoriamente.

- Quem matou a Shirley?
- Shirley? Tá falando da esposa do Marcos?
- Ela mesma. O que aconteceu?

O homem pensou um pouco.

- Hum... Ah, Ok, lembrei! Foi um caso de possessão.

Charles olhou fixamente para o homem, desconfiando da história.

- Como assim?
- Alguns espíritos voltam para o nosso lado cheios de angústia e raiva. Quando eles encontram alguém em seu local de morte, acabam incentivando que a mesma retire a própria vida. Mistérios da Terra.

Charles respirou fundo.

- Você ainda não me respondeu o motivo de fazer isso. E quem é você afinal?

O homem fez mais uma pausa.

- Vamos ver... Por acaso você já se perguntou que casa é essa?
- Já. - Respondeu Charles.
- Muito bem... Essa é minha casa!

Charles não demonstrou surpresa.

- Certo... Isso esclarece algumas coisas.
- Como o fato de eu poder entrar e sair quando quero? - Perguntou o homem.
- Também...

O homem continuou.

- Esse é meu trabalho, Charles... Eu atraio famílias pra cá... E espero.

Charles pensou.

- Espera o quê?
- Espero que elas joguem.
- Em outras palavras... Que uma família extermine a outra?

O homem riu.

- Pois é.
- Pra quê? - Perguntou Charles.
- Ah... - Disse o homem, rindo - Isso é um segredo...

Charles perdeu totalmente a paciência.

- Já chega! - Disse apontando o rifle para o homem



11-2

Enquanto isso, Ben e Alexia corriam pela floresta.

- Pra onde vamos? - Perguntou Alexia.
- Eu não sei... Mas não podemos parar.

Ben continuava pensativo sobre as palavras de seu pai.

- Eu espero... Que nada aconteça com ele... - Comentava em silêncio.

Alexia corria para acompanhar Ben.




11-3

O homem riu novamente.

- Por favor, Charles... Acha mesmo que vai resolver alguma coisa dessa forma?

Charles hesitava em atirar.

- O que quer dizer?
- É muito simples... Deixe-me contar uma história que aconteceu nessa casa...

Charles ouvia, mas continuava apontando o rifle para o homem.

- Primeiramente, gostaria de dizer que a sua participação nesse jogo é apenas uma ironia do destino. Eu encontrei você e Marcos em um momento oportúnuo... Dois chefes de família procurando uma casa para viver era tudo que eu precisava.
- Então você nos atraiu para sua armadílha. E o que esperava da gente?
- Como você já deve ter percebido - Continuou o homem - Outras pessoas já morreram nessa casa. E até hoje, nunca houve uma família vencedora. Acredite, muitos são tomados pela insanidade, enquanto outros simplesmente... Desistem do jogo.
- Isso não tem lógica! - Disse Charles - Uma hora sobraria apenas um participante. O que acontece com eles?

O homem voltou a rir.

- Um participante como você? Que até agora não conseguiu um simples ponto pra sua família? Acha mesmo que seria digno de receber a casa?

Charles cada vez mais sentia pressão para atirar no homem.

- Eu confesso... - Continuou o homem - Que me surpreendi com o Marcos. Ele tinha tudo para vencer a disputa. Que pena que não suportou ver o sofrimento da filha.
- Quem é você afinal?! - Gritou Marcos.

O homem olhou atentamente para Charles.

- Eu não tenho um nome específico... Mas você pode me chamar de Ezequiel se quiser... Eu gosto.
- Certo... Agora me explica uma coisa... O que acontece se por acaso apenas uma pessoa restar nessa casa?

Ezequiel deu um passo a frente, mas Charles engatilhou o rifle, fazendo-o parar.

- Eu te admiro, Charles. Admiro a forma como você se preocupa não apenas com sua própria família. Então, acho que merece saber a verdade.

Charles ouvia atentamente.

- Isso já aconteceu antes... Já houve casos onde uma única pessoa sobreviveu... Mas ela tentou desrespeitar uma regra muito importante.
- E qual é essa regra? - Perguntou Charles.
- Ela precisa ficar com a casa. Não se deve tentar fugir de sua recompensa.

Charles continuava apreensivo.

- E o que aconteceu com ela?

O homem riu.

- Por que não pergunta pessoalmente? Ela está atrás de você.

Charles levou um pequeno susto com as palavras de Ezequiel. Abaixou o rifle, e se virou, dando de cara com uma mulher completamente pálida. Possuía uma expressão assustadora, e havia sangue saindo de sua boca.

- Há, eu me esqueci de um detalhe... - Disse Ezequiel - Eu precisei cortar sua língua. Sabe como é, quando alguém descobre seu segredo, não se deve contar a ninguém!

Enquanto Charles estava paralisado de medo com a aparição, Ezequiel colocou a mão no bolso de sua calça, e puxou uma faca.

- Agora, Charles... Fique calmo. E tudo vai correr bem...



11-4


Charles se virou a tempo de ver Ezequiel correndo em sua direção com a faca. Rapidamente, mirou o rifle, porém não conseguiu atirar antes de ser derrubado por Ezequiel. Os dois caíram no chão, e Charles acabou perdendo o rifle. Ezequiel tentava atingir Charles com a faca, enquanto o mesmo fazia força para empurrá-lo.

- Vamos acabar com isso logo! - Disse Ezequiel - Se eu me livrar de você agora, aqueles dois não vão ser nenhum problema!
- Isso não é um jogo... - Disse Charles - É um sacrifício!

Charles usou toda a sua força para empurrar Ezequiel, finalmente se libertando. Rapidamente, tentou alcançar o rifle, mas Ezequiel o agarrou pela perna.

- Eu mudei de idéia... - Disse Ezequiel - Vou deixá-lo viver...

Charles estranhou a idéia.

- Sério? E pra quê?
- Eu vou te contar um segredinho... - Disse Ezequiel, ainda segurando-o - Já tem mais duas famílias marcadas para vir pra cá.

Charles continuava tentando agarrar o rifle.

- Quando eles chegarem, vão encontrar um homem sem a língua andando pela floresta. Vão lhe carona até a casa pensando que estão ajudando... E você vai ser o único membro da terceira família. Aquele que conhece todos os mistérios, mas não pode contar nada. Gostou da idéia?

Enquanto Ezequiel falava, Charles finalmente alcançou a arma.

- Eu tenho um idéia bem mais divertida... - Disse Charles.

Charles rapidamente se virou e atirou em Ezequiel, atingindo-o na barriga. Com o impacto, o mesmo caiu para trás. Charles se aproximou e percebeu que ele ainda tentava pegar sua faca. Imediatamente, Charles a chutou para fora de seu alcance.

- Parece que acabou. - Disse Charles.

Charles se aproximou de Ezequiel, e se ajoelhou.

- Parece... - Disse Ezequiel - Que... Temos um... Vencedor...
- Não... - Disse Charles - Ninguém venceu.

Charles notou que Ezequiel mexia em seu bolso. Lentamente, tirou um papel e entregou para Charles. Charles pegou o papel, e ao observá-lo notou que era uma escritura.

- O que isso quer dizer? - Perguntou Charles.
- A casa... - Disse Ezequiel - Precisa de um... Novo dono... Pra continuar...

Charles negou com a cabeça, e enfiou o papel novamente no bolso de Ezequiel.

- Pode ficar com ela - Disse Charles levantando-se - Sinto muito, mas... Não é essa casa que eu estou procurando pra minha família.

Charles se retirou, deixando Ezequiel no chão.



11-5

Ben e Alexia continuavam andando pela floresta.

- Eu estou cansada... - Disse Alexia.
- Eu também... Acho melhor pararmos um pouco.



De repente, uma forte luz atingiu os dois. Quando se viraram, notaram um carro se aproximando.

- Pai! - Disse Ben correndo ao encontro.
- Entrem! - Disse Charles abrindo a porta.
- Mas... Pra onde vamos? - Perguntou Ben.

Charles olhou para os lados.

- Eu não sei.

Os dois entraram na parte de trás do carro, enquanto Charles partiu seguindo a estrada.

- O que aconteceu lá? - Perguntou Ben.
- Eu não sei exatamente... - Respondeu Charles - Mas eu prometo que ninguém mais fazer mal pra vocês.

O carro seguia floresta adentro.

- Ben, eu prometo que aconteça o que acontecer com a gente... - Disse Charles - Você sempre foi, e sempre será o motivo de eu continuar lutando.

Ben baixou a cabeça.

- E, Alexia... Eu não tenho palavras pra descrever o quão corajosa você é. Prometa que vai usar toda essa coragem pra continuar seguindo em frente.
- Eu prometo... - Disse Alexia.

Charles não sabia ao certo o que ia acontecer dali pra frente.



11-6

Após alguns minutos, Ben percebeu algo estranho.

- Pai... Está ouvindo alguma coisa?

Charles prestou atenção e começou a ouvir vários ruídos.

- Parecem carros. - Disse Alexia.

Charles acelerou o carro e continuou pela estrada de terra. Após alguns segundos, todos tiveram uma grande surpresa: A rodovia estava bem a frente. Haviam vários carros e caminhões passando. A saída da floresta era perfeitamente visível.

- Estamos livres! - Disse Ben.
- Então... - Disse Charles - Finalmente o pesadelo acabou.

Charles colocou o carro na rodovia, e pegou o caminho de volta para a cidade.



11-7


House Hunting: Pesadelo Familiar - Escrito por Alexandre

Baseado no filme: House Hunting

Agradecimentos: Todos que leram até aqui





Epílogo


Um carro parava em frente a uma grande área aberta na floresta. As portas se abriram, e um casal desceu.

- Querido... - Disse a mulher - Tem certeza que é aqui?

O homem olhava para os lados, confuso.

- Tenho... O homem me disse que era uma casa grande... E até me mostrou uma foto!
- Certo... - Disse a mulher cruzando os braços - Então, cadê a casa?

O homem continuava confuso.

- Mas não pode ser... Esse era exatamente o local da foto.
- Talvez tenha sido alguma brincadeira? - Perguntou a mulher.
- Eu não sei... É melhor irmos embora daqui.

Os dois voltaram para o carro e saíram em direção a floresta.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por J. Marlon em Dom Jun 23, 2013 3:30 pm

Achei da hora as revelações nos últimos capítulos, mas o final podia ter sido melhor.

J. Marlon
Rank 22 - Donkey Kong Country
Rank 22 - Donkey Kong Country

Mensagens : 1725
Data de inscrição : 04/09/2011
Idade : 22
Localização : Maranguape - CE

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por infernosword em Dom Jun 23, 2013 3:33 pm

Parabéns pela fic Ale, muito legal. Só senti falta de um motivo por toda essa matança...

__________________________________________________
E.T., opinião, telefone.

infernosword
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots
Rank 106 - Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

Mensagens : 5942
Data de inscrição : 05/05/2010
Idade : 25
Localização : flying not yet quite the notion

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Dom Jun 23, 2013 6:43 pm

Obrigado, galera!

Pra falar a verdade, esse último capítulo me custou horrores pra ser escrito. Tive que apagar e re-escrever certos trechos uma porção de vezes, talvez por isso não tenha saído exatamente como eu planejei.

E sobre as explicações, acho que o legal de determinados filmes e histórias em geral é deixar certas coisas a critério do espectador. Coisas que não influenciam diretamente no entendidmento do enredo, obviamente.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Eder em Seg Jun 24, 2013 9:25 am

Parabéns pela fic. Não sabia que era baseada em um filme. Vendo assim, o epílogo seria aquela cena depois dos créditos xD

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Seg Jun 24, 2013 11:49 am

Obrigado! 

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Vibastos em Seg Jun 24, 2013 1:37 pm

Muito boa a fic cara,eu deixei pra ler depois que ela terminou,não gosto de esperar xD
Mas sério cara,escreve um livro,sepá vira best seller Very Happy

Vibastos
Rank 4 - The Legend of Zelda
Rank 4 - The Legend of Zelda

Mensagens : 833
Data de inscrição : 31/05/2013
Idade : 18
Localização : Quem mando tu olhar aqui Willi?

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Seg Jun 24, 2013 2:31 pm

Valeu, Vibastos! 

E, sim, a fic foi inspirada num filme que eu assisti. Mas eu só usei a idéia original. O enredo e os personagens foram criados por mim.

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Alexandre em Seg Jul 08, 2013 1:02 am

Devido ao sucesso dessa fic (Sério, eu considerei um sucesso) eu tava pensando em começar a escrever uma outra.

Tipo, tudo bem se seguir o mesmo estilo dessa? Ou seja, com a idéia tirada de um filme, porém com personagens e enredo feitos por mim?

__________________________________________________

Alexandre
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2
Rank 125 - Super Mario Galaxy 2

Mensagens : 6856
Data de inscrição : 04/05/2010
Idade : 24
Localização : Cordeiropolis, SP

Ver perfil do usuário http://smash-club.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Eder em Seg Jul 08, 2013 11:46 am

Por mim, tudo bem.

Eder
Rank 76 - Sonic Heroes
Rank 76 - Sonic Heroes

Mensagens : 4424
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 25
Localização : Araucária - PR

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: House Hunting: Pesadelo Familiar

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 12:50 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum